Notícias | Dia a dia | Australian Open
Os 10 momentos mais marcantes do Australian Open
27/01/2019 às 17h20
Felipe Priante

O Australian Open se despediu dos fãs de tênis neste domingo com a conquista do sérvio Noval Djokovic, que dominou o espanhol Rafael Nadal na final masculina, conquistando seu 15º título de Grand Slam na carreira. Durante as duas semanas de disputa, o torneio contou as mais diversas histórias, algumas com final feliz e outras nem tanto.

Veja os 10 melhores momentos do que rolou em 2019 nas quadras do Melbourne Park:

1) Aposentadoria de Murray

Mesmo antes da disputa começar já surgiu a primeira grande notícia do evento, a possível aposentadoria do britânico Andy Murray. Lutando para recuperar o condicionamento físico após uma cirurgia no quadril, realizada em 2018, o ex-número 1 do mundo revelou ainda sentir dores e que por isso pensava em fazer um último esforço para parar em Wimbledon.

Contudo, sua boa apresentação em Melbourne, apesar da eliminação na estreia diante do espanhol Roberto Bautista, e o sucesso do norte-americano Bob Bryan, que voltou às quadras neste ano após também operar o quadril, acabaram mexendo com Murray e fazendo com que o escocês cogite uma nova operação para seguir por mais algum tempo no circuito.

2) Svitolina ❤️ Monfils

O novo casal 20 do tênis foi oficializado neste Australian Open. O francês Gael Monfils não teve vida longa como atleta no torneio, caiu na segunda rodada, mas foi longe como espectador e acompanhou a namorada, a ucraniana Elina Svitolina até as quartas de final, quando ela acabou sendo superada pela futura campeã Naomi Osaka.

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

When it’s HER turn to choose a restaurant and she goes for🙈 - NO sugar , NO dairy , NO gluten , NO fried food , NON GMO , NO garlic , NO unhealthy methods of cooking , organic restaurant 🤦🏾‍♂️🤣 🥦🥒🥬🥕🥗 🧩🧩

Uma publicação compartilhada por G.E.M.S (@g.e.m.s.life) em

3) Polêmica entre Tomic e Hewitt

Para variar, o australiano Bernard Tomic se envolveu em mais uma polêmica. Desta vez ele resolveu acusar o compatriota Lleyton Hewitt de se beneficiar do posto de capitão da Austrália na Copa Davis para beneficiar jogadores que estariam envolvidos no esquema do ex-número 1 do mundo.

Hewitt não deixou barato e rebateu o atual 88 do mundo, falou que o tenista de 26 anos o ameaçou e o chantageou. Para completar a novela, John Tomic, o famigerado pai do tenista, entrou no meio e prometeu entrar na justiça contra o capitão australiano, afirmando que este traumatizou o filho no começo de carreira.

4) Comemorações de Tiafoe

Uma das sensações do torneio, o norte-americano Frances Tiafoe pela primeira vez alcançou as quartas de final em um evento deste porte, batendo rivais do porte do sul-africano Kevin Anderson e do búlgaro Grigor Dimitrov. Além da boa campanha, destaque a parte para suas comemorações sempre bastante efusivas.

5) Vitória de Tsitsipas sobre Federer

Outro que se destacou bastante na competição foi o grego Stefanos Tsitsipas, que foi até as semifinais de um Slam pela primeira vez, parando no espanhol Rafael Nadal. Seu momento de maior destaque foi a vitória nas oitavas de final, quando mostrou um tênis impecável para derrubar o suíço Roger Federer, campeão das duas últimas edições do Australian Open.

6) Salvada de Pliskova contra Serena

A partida entre a norte-americana Serena Williams e a tcheca Karolina Pliskova parecia estar próxima da decisão quando a ex-número 1 do mundo abriu 5/1 e saque no terceiro set. Ela chegou a ter um match-point no sétimo game, mas o juiz de linha cantou foot-fault numa bola que poderia ter sido ace. Na disputa seguinte, a caçula das irmãs Williams acabou torcendo o tornozelo e perdeu o ponto.

Serena garantiu, após a partida, que a torção não a atrapalhou no decorrer da disputa, mas fato é que sua sequência não foi nada agradável. A norte-americana perdeu mais três match-points e acabou vendo Pliskova buscar uma partida praticamente perdida, vencendo os seis games seguintes para se classificar para as semifinais.

7) Fúria de Carreño

Eliminado nas oitavas de final pelo japonês Kei Nishikori, o espanhol Pablo Carreño viveu seu dia de fúria na Margaret Court Arena. Ele vencia o match-tiebreak do quinto set por 8-5, quando uma chamada questionável do juiz o tirou da partida, perdendo os cinco pontos seguintes e a partida. Inconformado com a maneira como veio a derrota, ele chegou a arremessar a raqueteira e saiu muito nervoso. Mais tarde, o tenista de 27 anos e atual 23º do mundo se retratou e pediu desculpas por seu comportamento.

8) A surpreendente Collins

Única não cabeça de chave entre os semifinalistas, tanto na chave masculina como na feminina, a norte-americana Danielle Collins foi a sensação deste Australian Open. A atleta de 25 anos e 35ª do ranking antes do torneio começar fez sua melhor campanha da vida em um Slam, dobrou sua premiação e saltou para o 23º lugar, o melhor da carreira.

Collins começou surpreendendo logo de cara, batendo a alemã Julia Goerges, 14ª favorita, logo na primeira rodada. Ela ainda eliminou a francesa Caroline Garcia, 19ª pré-classificada, e teve como resultado mais expressivo a vitória maiúscula sobre a então número 2 do mundo Angelique Kerber, anotando um ‘pneu' para cima da alemã.

9) Osaka assume o número 1

Uma das 11 jogadoras que chegaram em Melbourne sonhando com o posto de número 1 do mundo, a japonesa Naomi Osaka provou que a conquista do US Open do ano passado foi a primeira de muitas. A segunda veio já no Grand Slam seguinte, levantando a taça do Australian Open, que de quebra a tornou a 26ª líder do ranking da WTA.

10) Djokovic bate recorde na Austrália

Se entre as mulheres o torneio viu uma nova campeã, entre os homens foi justamente o contrário. Acabou coroado o sérvio Novak Djokovic, que ao derrotar Nadal na final deste domingo se tornou o maior campeão isolado na Austrália, deixando para trás o local Roy Emerson e o suíço Roger Federer. De quebra, ele também deixou para trás o norte-americano Pete Sampras, e se isolou como o terceiro maior vencedor de Slam com 15 títulos, atrás apenas dos 20 de Federer e dos 17 de Nadal.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series