Notícias | Copa Davis
Taro Daniel lidera a virada japonesa fora de casa
02/02/2019 às 09h42

Daniel venceu dois dos três pontos japoneses

Foto: Dave Zhong/ITF

Guangzhou (China) - Não foi nada fácil a vida dos japoneses no clássico asiático com a China pelo playoff do Grupo Mundial da Copa Davis. Mesmo contando com dois top 100 contra nenhum top 200 dos rivais, os nipônicos só conseguiram garantir a vitória na série no último jogo e tiveram Taro Daniel como herói da classificação.

Depois de terminar a sexta-feira com 1 a 1 no placar, o time da casa largou com tudo no sábado e venceu a partida de duplas com Mao-Xin Gong e Ze Zhang levando a melhor para cima de Ben Mclachlan e Yasutaka Uchiyama de virada, com parciais de 5/7, 7/5 e 6/4. Com o resultado os chineses precisavam só de mais um triunfo para fechar o confronto.

Só que Yoshihito Nishioka frustrou as aspirações chinesas e derrubou Yibing Wu, que com apenas 19 anos entrou no lugar de Zhang, com tranquilidade, anotando parciais de 6/2 e 6/0, em apenas 53 minutos de jogo. Coube então a Taro Daniel, que havia anotado o ponto japonês no primeiro dia, tentar classificar seu país.

O duelo com Zhe Li não foi nada fácil, mas a vitória acabou nas mãos de Daniel, que superou o chinês depois de 2h48 de embate, anotando parciais de 6/3, 6/7 (4-7) e 6/3. “Agora é hora de festejar. Estava em uma situação bastante complicada, mas soube lidar com ela e consegui a vitória. Foi uma experiência maravilhosa”, comemorou o japonês.

Cazaques batem portugueses em casa

Mais uma vez o Cazaquistão aproveitou o fator casa para conquistar um triunfo na Copa Davis. Desta vez as vítimas foram os portugueses, que perderam os dois jogos de simples no sábado e até conseguiram descontar o placar no sábado, com Gastão Elias e João Sousa superando Timur Khabibulin e Aleksandr Nedovyesov com 3/6, 6/3 e 6/4.

Na segunda partida do dia, Mikhail Kukushkin tratou de selar a classificação cazaque ao derrotar João Sousa com o placar final de 6/4 e 6/1. “As coisas não funcionaram para mim nem hoje e nem ontem, por isso saiu frustrado com o nível de tênis que apresentei aqui. Não é fácil quando você não consegue dar o seu melhor”, lamentou o português.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series