Notícias | Dia a dia
Argentinos defendem compatriota acusado de dedo-duro
14/02/2019 às 10h19

Buenos Aires (Argentina) - Depois de publicar uma matéria na qual o argentino Marco Trungelliti conta que ficou malvisto por muitos compatriotas, considerado um dedo-duro depois de fazer uma denúncia à Unidade de Integridade no Tênis (TIU) que acabou pegando e punindo Federico Coria, Nicolas Kicker e Patricio Heras, o próprio La Nación tratou de repercutir o ocorrido com alguns tenistas do país.

Aproveitando a semana do ATP 250 de Buenos Aires, o jornal argetino falou com alguns atletas da casa que defenderam a atitude de Trungelliti. “A verdade é que o que fez Marco foi incrível, ninguém tem coragem de fazer isso", falou Leonardo Mayer, um dos que tem dado mais apoio Trungelliti nas últimas horas.

"Acho que na Argentina quem faz coisas erradas é muitas vezes como uma vítima. Ele tem todo o meu apoio e já falei isso para ele. Quando eu li a entrevista me deu um monte de raiva porque ele é uma ótima pessoa e um amigo. O esporte precisa ser limpo e por isso vou até o fim com Trungelliti", complementou o atual número 51 do mundo.

Outro que defendeu o posicionamento do compatriota foi Federico Delbonis. “Tenho um bom relacionamento com Trungelliti desde pequeno. Não estou em sua pele, mas lhe disse que estou aqui quando precisar. Acho correto o que ele fez e eu também faria o mesmo se estivesse em seu lugar”, comentou o canhoto de Azul.

“Ele cumpriu seu dever como um jogador de tênis. Se você vê algo estranho tem que falar para a TIU, por isso acho que o que ele fez foi certo. Não creio que devamos dar muito mais importância do que isso, porque fez o que deveria ser feito”, falou Guido Pella.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis