Notícias | Dia a dia
Hewitt destaca parceria com jovens australianos
15/02/2019 às 08h55

Nova York (EUA) - Embora tenha anunciado a aposentadoria oficial em 2016, o australiano Lleyton Hewitt não conseguiu largar de vez o circuito e ainda segue disputando torneios eventuais nas duplas. O ex-número 1 do mundo vê essas partidas com bons olhos, já que sempre tem a seu lado jovens australianos.

“Tenho sorte de ainda poder estar aqui e competir razoavelmente nas duplas. É mais fácil para o corpo ter que cobrir metade da quadra. Para mim, jogar ao lado de jovens australianos é empolgante. Consigo conhecê-los um pouco melhor e ver como lidam com as diferentes situações de uma partida. Como capitão da Copa Davis, isso é muito bom”, afirmou Hewitt para o site da ATP.

Nesta semana, o veterano australiano teria ao seu lado o promissor Alex de Minaur, mas este se machucou e então ele acabou jogando com Alexei Popyrin, sendo eliminado logo na estreia diante do sueco Robert Lindstedt e do alemão Tim Puetz com duplo 6/4. Mesmo assim, Hewitt gostou da experiência de jogar novamente em um torneio nova-iorquino.

“Já faz um tempo”, disse o ex-líder do ranking, que jogou um ATP em Nova York pela última vez em 2004, vencendo o título do torneio de Long Island. “Era um torneio legal de se disputar na semana antes do US Open”, lembrou.

Desde a aposentadoria, no Australian Open de três anos atrás, Hewitt já acumula 22 partidas nas duplas. No ano passado, ele esteve em ação em nove semanas, sete delas em torneios da ATP, uma em challenger e uma pela Copa Davis. Além de De Minaur, ele também jogou com Alex Bolt (três vezes), Jordan Thompson (duas vezes), Nick Kyrgios e Sam Groth.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis