Notícias | Dia a dia
Halep eleva o nível e volta a uma final após 6 meses
15/02/2019 às 14h04

Halep busca o primeiro título desde agosto do ano passado

Foto: Divulgação

Doha (Qatar) - A primeira semifinal do WTA Premier de Doha cumpriu o que prometia em termos de nível de tênis e emoção. Simona Halep e Elina Svitolina lutaram por 2h07 e a romena levou a melhor. Halep em situação delicada na final no último set, mas venceu os últimos cinco games e fechou a partida com parciais de 6/3, 3/6 e 6/4 para garantir vaga na final da competição.

Esta foi apenas a terceira vitória de Halep em sete jogos contra Svitolina, que havia vencido os três últimos encontros. A última vitória da romena também havia sido em jogo com altos e baixos, no saibro de Roland Garros em 2017. Na ocasião, a ucraniana havia vencido o primeiro set e liderado a parcial seguinte por 5/1, mas não aproveitara um match point e acabou levando um 6/0 no terceiro set.

Vencedora de 18 torneios na elite do circuito, Halep disputará sua 34ª final na carreira. Ela não chegava tão longe em um torneio desde agosto do ano passado, quando foi vice-campeã em Cincinnati. O útimo título da romena de 27 anos também foi há seis meses, em Montréal.

Halep enfrenta na final, marcada para às 13h (de Brasília) deste sábado será a belga Elise Mertens, 21ª do ranking, que venceu a sexta colocada alemã Angelique Kerber por 6/4, 2/6 e 6/1. A romena levou a melhor nos dois duelos anteriores que fez contra a jovem rival de 23 anos.

O torneio no Qatar é também o primeiro que Halep disputa com seu novo treinador, Thierry Van Cleemput. Ela trabalhou durante quatro anos com o australiano Darren Cahill, mas encerrou a relação profissional no fim do ano passado, a pedido do experiente treinador que pediu para passar mais tempo com a família ao longo deste ano. No início da temporada, a romena viajou sem técncico e caiu nas estreia em Sydney e nas oitavas do Australian Open.

Depois de salvar um break point logo em seu primeiro game de serviço na partida, Halep permaneceu firme no saque durante todo o set inicial, mesmo colocando apenas 50% de primeiros serviços em quadra. Svitolina também estava muito vulnerável, já que seu índice de acerto era de apenas 48%, e permitiu que a romena vencesse dez pontos em dezessete possíveis para criar quatro break points e aproveitar duas dessas chances. O set terminou com estatísticas equilibradas, com 8 a 7 em winners para Svitolina, que cometeu 13 erros contra 12 da rival.

As duas jogadoras aumentaram o aproveitamento de primeiro saque no segundo set, 77% para Halep e 59% para Svitolina, e as chances de quebra foram mais escassas. A romena sequer teve break points durante a parcial e não foi bem do fundo de quadra, com apenas cinco winners e quinze erros. Svitolina fez um jogo paciente e esperou por suas chances, que apareceram em dois momentos no set, e terminou a parcial com sete bolas vencedoras e nove erros.

O momento da partida era melhor para a ucraniana, primeira a quebrar no set decisivo. O sexto game da parcial foi determinante para mudar os rumos do jogo. Halep perdia por 4/1 e enfrentou três break points, mas conseguiu evitar que a rival ampliasse a vantagem e confirmou o serviço em um game de oito minutos. O que se viu na sequência foi uma Halep cada vez mais sólida e confiante, enquanto Svitolina já sinalizava a ansiedade e a decepção com as chances perdidas. Foi a deixa para que a ex-número 1 terminasse o jogo vencendo cinco games seguidos. Svitolina liderou nos winners por 30 a 24 e terminou a partida com 35 erros contra 37 da romena.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis