Notícias | Dia a dia
'Bellucci tem mais 4 anos em alto nível', diz técnico
19/02/2019 às 07h00

Bellucci caiu na primeira rodada do quali no Rio Open

Foto: Fotojump
Felipe Priante

Rio de Janeiro (RJ) - Uma das novidades do paulista Thomaz Bellucci para a temporada de 2019, o ex-top 100 Thiago Alves, que se aposentou como jogador em 2014, mostra enorme confiança na volta por cima de seu novo pupilo. Ele aposta que o canhoto de Tietê, que atualmente ocupa apenas a 234ª colocação no ranking, possa dar a volta por cima e retomar seus melhores momentos no circuito.

“Tenho certeza que Thomaz tem muito ainda para jogar, pode fazer mais quatro ou cinco anos em grande nível. Acredito muito no futuro desse trabalho. A ideia é colocá-lo de volta nos principais torneios porque ele é um ótimo jogador. O mais importante é voltar a fazer as coisas que sempre fez, retomar o seu caminho”, afirmou o rio-pretense de 36 anos, que chegou a ser o 88 do mundo.

“Não quero acrescentar nada agora e sim a fazer com que ele volte ao caminho que sempre foi o seu”, complementou o treinador de Bellucci, que o conhece bem e há bastante tempo. “Minha relação com o Thomaz é muito longa, ele tinha 10 ou 11 anos e estava começando a entrar em uma estrutura competitiva. Joguei muito duplas com ele no início da carreira. Tenho certeza que posso contribuir muito, por conhecê-lo bastante”, observou.

Focado em ajudar Bellucci a recobrar sua confiança, Thiago Alves aposta no trabalho do dia a dia para que o pupilo entre nos trilhos. O tênis é feito na rotina. Hoje em dia, Thomaz é um cara que está muito bem fora da quadra, está o tempo todo motivado e é isso que vai fazer recuperar sua confiança”, garantiu o rio-pretense, que iniciou a parceria com o atual número 3 do Brasil na pré-temporada.

Depois de passar três semanas assessorando o paulista João “Feijão” Souza, o técnico recebeu o convite de Bellucci e resolveu se enveredar nesta nova empreitada, conciliando com o trabalho que tem com o Time Guga, treinando promessas como Natan Rodrigues e Mateus Alves. Ele espera que essa ponte entre os jovens com um jogador já consolidado possa ajudá-los.

“Isso é muito importante para a molecada”, resumiu Alves, que irá acompanhar Bellucci durante 15 semanas no ano, se revezando com o espanhol German Lopez. E o próprio jogador concorda que possa auxiliar no desenvolvimento dos mais novos, servindo de mentor. “Estou gostando dessa experiência, é bom poder treinar com eles”, observou o ex-número 21 do mundo.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis