Notícias | Dia a dia
Monteiro diz que volta ao top 100 é consequência
20/02/2019 às 07h00

Monteiro voltará às quadras nesta quarta-feira

Foto: Fotojump
Felipe Priante

Rio de Janeiro (RJ) - Mais uma vez o cearense Thiago Monteiro fez valer a aposta de um convite da organização no Rio Open. Nesta terça-feira, o número 1 do Brasil superou sua estreia na competição, derrubando o português Pedro Sousa em sets diretos. Com o resultado, ele ganhará importantes posições no ranking e se aproximará do top 100.

Precisando vencer pelo menos mais duas no torneio para voltar a figurar entre os 100, o canhoto de Fortaleza sabe da importância disso, mas prefere focar apenas no seu jogo e acredita que o ranking é consequência de um trabalho bem feito. “Ano passado eu me preocupei muito com ele e acabei não desempenhando um bom nível de tênis, pois me coloque uma pressão”, explicou.

“Estou mais focado no jogo a jogo e não tenho essa preocupação. Sem dúvida é uma meta ser top 100 e voltar aos Grand Slam, mas não é algo no qual entro em quadra pensando”, complementou o atual número 126 do mundo, que terá pela frente o esloveno Aljaz Bedene, que superou o italiano Marco Cecchinato na primeira fase.

“Bedene é um cara que joga bem nos dois lados, é agressivo e perigoso. Nunca o enfrentei, mas já treinamos juntos. Na primeira rodada ele bateu um cara que vem de título em Buenos Aires. Tentarei manter a profundidade nas bolas, pois ele gosta de pegar reto e entrando na quadra”, comentou o cearense, que espera melhorar o nível de saque para seu segundo compromisso.

Apesar da vitória, Monteiro achou que poderia ter feito mais com o serviço, mas viu outros fundamentos compensarem. “Sabia que era um jogo complicado, Pedro é um cara talentoso, mas que às vezes joga alguns pontos de maneira displicente. O importante era manter a concentração e a força mental. Hoje, minha devolução e meu revés estavam bem firmes, planejava sacar melhor, mas foi mesmo a devolução que funcionou”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis