Notícias | Dia a dia
Wimbledon vai liberar russos e bielorrussos em 2023
31/03/2023 às 09h57

Londres (Inglaterra) - Depois de serem impedidos de competir em Wimbledon na temporada passada, os tenistas russos e bielorrussos poderão voltar ao All England Club em 2023. As pressões e possíveis sanções da ATP e WTA para o resto dos torneios britânicos no circuito surtiram efeito e a organização do torneio mudou as políticas para este ano.

Os jogadores poderão competir sob bandeira neutra após assinarem uma declaração de neutralidade na qual se comprometem a não deixar nenhuma declaração de apoio à invasão comandada por Vladimir Putin. A organização de Wimbledon apontou três fatores importantes para reverter a situação.

Em primeiro lugar, afirmam que as declarações pessoais dos jogadores não foram contempladas na temporada passada. Eles também não poderão competir se forem financiados pelo estado russo. Por fim, entendem que já passou um ano de competição em que russos e bielorrussos têm atuado como atletas neutros sem grandes consequências.

A proibição de russos e bielorrussos na chave de Wimbledon do ano passado criou um grande problema para as entidades que comandam os circuitos masculino e feminino. ATP e WTA tentaram contornar a situação e acabaram não distribuindo pontos no torneio.

COI indicou liberação para Jogos Olímpicos

Nesta semana, outra boa notícia para atletas dos dois países foi a decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI), recomendando que atletas russos e bielorrussos participem do processo de classificação para os Jogos de Paris 2024. Porém, ainda não houve definição se Rússia e Belarus serão banidas da competição.

A indicação do COI serve apenas para modalidades individuais, nas quais os atletas poderão competir sob bandeira neutra. Já as equipes coletivas tiveram recomendada a exclusão das competições classificatórias para os Jogos de Paris.

Comentários