Notícias | Dia a dia
'Não quero parar por aqui ainda', afirma Aliassime
23/02/2019 às 07h20

Aliassime está subindo provisoriamente para o 78º

Foto: Fotojump
Felipe Priante

Rio de Janeiro (RJ) - Principal sensação do Rio Open, o promissor Felix Auger Aliassime faz no torneio sua melhor campanha da curta carreira de profissional, que lhe garantirá um lugar no top 100 pela primeira vez. Semifinalista, o canadense de 18 anos não se deslumbra com o bom momento, mantém os pés no chão, mas também deixa de pensar alto.

“Eu me sinto muito bem, mas não quero parar por aqui ainda. Posso ter mais duas partidas nessa semana e quero ir o mais longe possível”, falou o atual 104 do mundo, que com o resultado até então no ATP 500 carioca está saltando provisoriamente para dentro do top 80.

“Foi uma grande vitória para mim, sei que já derrotei Fabio (Fognini) aqui, um cara de ranking melhor, mas vencer três jogos seguidos nesse nível, ainda mais contra Jaume (Munar) que me bateu duas vezes nesse piso. Foi especial”, comentou Aliassime, que perdera para o espanhol no challeger de Barletta e no qualificatório de Roland Garros, ambos no ano passado.

Desta vez, o canadense acredita que o feto de ter conseguido largar bem no início do jogo foi crucial para o resultado final. “Fui capaz de me impor no começo e pude usar isso no resto da partida”, analisou Aliassime, que nas semifinais medirá forças com o uruguaio Pablo Cuevas, campeão do Rio Open em 2016.

Questionado sobre estar ganhando reconhecimento do público em geral, Aliassime lembrou que convive com a mídia já há muito tempo. “Minha vida mudou muito cedo, com 14 anos já estava no mapa do tênis e me chamavam de prodígio, mas eu não me via assim, mas apenas como um garoto comum que jogava bem. Isso munda o jeito que você vê o esporte”, observou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis