Notícias | Dia a dia
Cuevas evita polêmica sobre convite no Brasil Open
23/02/2019 às 08h00

Cuevas pode ser o primeiro bicampeão do Rio Open

Foto: Fotojump
Felipe Priante

Rio de Janeiro (RJ) - Semifinalista no Rio Open, o uruguaio Pablo Cuevas não falou apenas sobre sua vitória apertada sobre o espanhol Albert Ramos, definida em três sets e com duas horas e meia de duração, mas também sobre o convite que lhe foi dado no Brasil Open e que foi questionado pelos paulistas Thomaz Bellucci e Rogério Silva.

Finalistas nas duplas, Rogerinho e Bellucci questionaram o torneio paulista ter dado um convite para um estrangeiro e deixado os dois de fora. “É uma situação difícil, mas existem vários torneios com convites para estrangeiros. Não posso opinar quem merece mais, apenas agradeço a organização que me deu um convite para eu disputar um torneio no qual já tive muitas alegrias”, falou Cuevas.

Sobre a partida desta sexta-feira, o uruguaio lamentou não ter conseguido manter a consistência do começo ao fim, passando por muito altos e baixos. “O jogo de hoje foi bem difícil, cometi muitos erros e oscilei bastante. Fazia um tempo que não era tão inconstante em quadra e isso o permitiu que levasse a definição para o terceiro set”, analisou.

“Contra qualquer canhoto força muito lá, mas foi uma estratégia que não me surpreendeu. Ele é um cara difícil quando está sólido. Mas o principal foi que eu variei demais”, completou o uruguaio campeão do torneio em 2016. Seu próximo oponente será o promissor canadense Felix Auger Aliassime, em duelo inédito.

“Eu o vi jogar um pouco, é um cara muito talentoso e que joga bem dos dois lados. Tenho que melhorar minha consistência para ter mais chances”, comentou o atual 63º do mundo, que com a campanha desta semana está subindo para por volta da 57ª colocação, podendo voltar ao top 50 se for campeão.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis