Notícias | Top Spin
CãoDulas prometem conquistar público no Brasil Open
28/02/2019 às 13h56

Pipoca, Teca e Thor, alguns dos cães que estarão em ação.

Foto: Rodrigo Agnelli

São Paulo (SP) - Sucesso absoluto nos últimos três anos, os CãoDulas estão de volta no Brasil Open, que acontece até o próximo domingo, no Ginásio do Ibirapuera. A iniciativa de uma empresa de allimentos de alta qualidade para cães e gatos, já virou tradição no torneio e promete, mais uma vez, conquistar o público. Pipoca, Teca, Thor, Kyara e Bobby são as estrelas de quatro patas que vão entrar na quadra com os tenistas. A ação: pegar bolinhas e se divertir durante o aquecimento da semifinal no sábado, 2 de março. A missão: conquistar adotantes e vida nova após uma história de abandono.

Os cinco CãoDulas atualmente estão sob os cuidados da ONG Patinhas Unidas e aguardam a chance de um lar. Apaixonados por bolinhas, eles vão provar que têm disposição de sobra para entrar na quadra e brincar muito. “Ao levar os CãoDulas para o torneio pelo quarto ano consecutivo, queremos reforçar a mensagem de que os cães só precisam de um lar amoroso e nutrição de alta qualidade para serem os melhores amigos de seus tutores. Colocamos em evidência a causa da adoção com uma abordagem de alegria, em busca de uma nova oportunidade para estes e tantos outros cães que vivem em abrigos’’, afirma Madalena Spinazzola, diretora de Marketing Corporativo e Planejamento Estratégico da PremieRpet®.

Há muitos anos a empresa apoia a causa da adoção e subsidia a alimentação de milhares de cães e gatos de ONGs por todo Brasil por meio de seu Instituto. Os CãoDulas reforçam essa causa, demonstrando todo o seu companheirismo e alegria, independentemente de sua história de abandono. E fazem isso da maneira mais feliz possível: pegando bolinhas e brincando muito diante do público e dos holofotes.

A participação de CãoDulas no Brasil Open nos anos anteriores repercutiu no Brasil e no exterior, ganhando destaque em países como Estados Unidos, Inglaterra, Austrália, Índia e até na China. Veja como foi a edição 2018

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis