Notícias | Dia a dia
Kyrgios se arrasta, mas ainda elimina Wawrinka
01/03/2019 às 02h06

Kyrgios berrou com torcedor e foi advertido

Foto: ATP

Acapulco (México) - Exatas 24 horas depois de tirar a grande estrela do torneio, o australiano Nick Kyrgios conseguiu superar outro enorme esforço físico, praticamente se arrastou no terceiro set mas ainda passou também pelo suíço Stan Wawrinka para atingir as semifinais do ATP 500 de Acapulco com o placar de 7/5, 6/7 (3-7) e 6/4, após outras 2h31.

Ele repete assim a campanha de dois anos atrás na veloz quadra mexicana apesar de intenso desgaste físico. No duelo da véspera, lutou por mais de 3 horas e salvou três match-points diante do vice-líder do ranking Rafael Nadal.

Seu adversário sairá do duelo da madrugada, a ser disputado entre o norte-americano John Isner e o também australiano John Millman.

Kyrgios chegou a Acapulco com apenas quatro vitórias em sete jogos na temporada, o que derrubou seu ranking para o atual 72º posto do ranking, sua mais baixa classificação desde agosto de 2014.

Para empatar o histórico de confrontos com Wawrinka por 3 a 3, o polêmico australiano teve comportamento quase exemplar. O primeiro break-point do primeiro set foi a seu favor, na altura do quarto game, mas evitado com grande saque do adversário. Kyrgios aproveitou melhor o primeiro serviço (69%) e o suíço jogou mal justamente no 12º game, em que cometeu muitos erros da base.

O segundo set viu mais trocas de bola. Wawrinka soltou mais seu poderoso backhand na paralela e Kyrgios se mostrou paciente nas trocas. Mas jogou um game ruim, cedeu a quebra e Wawrinka teve 5/4 e serviço para liquidar. pedindo apoio da torcida. Não conseguiu e foi então a vez de Kyrgios exagerar nas comemorações ao arrancar o empate. A decisão foi ao tiebreak e o australiano abriu 2-0. Não sustentou, perdeu quatro vezes seguidas o serviço diante de um Wawrinka ofensivo, com apenas 9 erros não forçados no set.

Com pouca mobilidade, Kyrgios se arrastou em boa parte do terceiro set e adotou uma postura de tudo ou nada, forçando demais todos os golpes. Wawrinka vacilou no quinto game ao adotar uma postura passiva, permitiu a quebra e daí em diante o australiano usou toda sua força e precisão para ganhar os pontos necessários para a vitória.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis