Notícias | Dia a dia
Ruud e Garin avançam e duelam por vaga na final
01/03/2019 às 16h55

Semifinal em São Paulo leva Ruud ao top 100 do ranking mundial

Foto: Marcello Zambrana/DGW

São Paulo (SP) - Dois jovens jogadores que ainda buscam o primeiro título na elite do circuito irão se enfrentar em uma das semifinais do Brasil Open. O norueguês de 20 anos Casper Ruud e o chileno de 22 anos Christian Garin venceram seus jogos nesta sexta-feira e marcaram um confronto por vaga na decisão do ATP 250 disputado no Ginásio do Ibirapuera.

Primeiro a entrar em quadra, Garin venceu um equilibrado duelo sul-americano contra o argentino de 31 anos Leonardo Mayer por 4/6, 6/4 e 6/4. Número 92 do mundo, o jovem chileno alcançou uma inédita semifinal de ATP e irá superar seu melhor ranking na carreira, que foi o 84º lugar, alcançado em dezembro.

Garin também tenta se tornar o segundo chileno seguido a disputar a final em São Paulo e repetir a campanha do compatriota Nicolas Jarry, que foi vice-campeao do torneio no ano passado, quando perdeu para Fabio Fognini na final.

Ruud avançou com mais tranquilidade. Em apenas 53 minutos, o norueguês marcou um duplo 6/1 contra o boliviano Hugo Dellien. Vindo de uma boa campanha até as quartas no Rio de Janeiro e ocupando o 108º lugar no ranking, o jovem de 20 anos assegura com a semifinal sua entrada no grupo dos cem melhores jogadores do mundo. Será a segunda semi na carreira de Ruud, que só havia chegado tão longe no Rio Open de 2017.

Será a primeira vez que Ruud e Garin se enfrentam pelo circuito. "Amanhã seremos adversários, mas treinamos juntos algumas vezes. Acho que nós dois vamos encarar isso como uma boa oportunidade de fazer uma final", previu o norueguês. "Somos dois jovens lutando por uma final inédita, então vai ser um jogo aberto".

A campanha até a semifinal rende 90 pontos no ranking, com possibilidade de 150 para o finalista e 250 em caso de título. Enquanto o noruguês não defende resultados nesta semana, o chileno tem apenas 15 pontos para descontar. Uma vaga na final pode levar Ruud ao grupo dos 80 melhores do mundo e o título o alçaria ao top 70. Por sua vez, Garin pode chegar ao top 60 se for campeão.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis