Notícias | Dia a dia
Kyrgios fecha semana perfeita e fatura Acapulco
03/03/2019 às 08h58

Kyrgios venceu três adversários do top 10 no caminho para o título

Foto: Divulgação

Acapulco (México) - A perfeita semana de Nick Kyrgios no México chegou ao fim em grande estilo. Depois de eliminar nomes como Rafael Nadal, Stan Wawrinka e John Isner, o australiano conquistou o título do ATP 500 de Acapulco ao vencer, na madrugada deste domingo, o alemão Alexander Zverev por 6/3 e 6/4 em apenas 1h30 de partida.

Este é o quinto título da ATP na carreira de Kyrgios, que não vencia um torneio desde a primeira semana do ano passado em Brisbane. Com os 500 pontos conquistados em uma semana sem resultados a defender, o jogador de 23 anos recupera terreno no ranking e salta do atual 72º lugar para a 31ª posição. Seu recorde pessoal é o 13º lugar.

Durante a semana, Kyrgios derrotou três adversários do top 10, já que Nadal é o atual número 2 do mundo, Zverev é o terceiro do ranking e Isner ocupa o nono lugar. Dessa forma, o australiano agora acumula 18 vitórias diante de adversários que ocupam as dez primeiras posições no ranking mundial. A final foi apenas o segundo jogo em sets diretos na campanha de Kyrgios para o título, somando-se à estreia contra o italiano Andreas Seppi.

A vitória também serviu para desempatar o histórico de confrontos entre Kyrgios e Zverev, agora liderado pelo australiano por 4 a 3. Zverev, de 21 anos, havia levado a melhor nos dois últimos encontros, disputados na temporada passada, enquanto Kyrgios não vencia o rival desde outubro de 2017 em Pequim.

Kyrgios liderou a estatística de aces da partida por 13 a 7 e salvou sete dos oito break points que enfrentou, além de ter conquistado três quebras de serviço. O australiano conseguiu a primeira quebra do set inicial, ainda no quarto game da partida, e escapou das três break points.

O segundo set começou com uma troca de quebras, seguido por uma série de games longos que foram vencidos por Kyrgios. O australiano foi ameaçado em dois games de saque consecutivos, mas saiu ileso aos quatro break points que enfrentou, além de ter aproveitado uma das duas chances de quebra que teve para abrir 4/2. Depois disso, Zverev confirmou seu saque duas vezes de zero, mas não criou novas chances de ameaçar o serviço do rival.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis