Notícias | Dia a dia
Wawrinka comemora boa fase e lamenta Murray
07/03/2019 às 15h55

Wawrinka bateu dois top 20 nas últimas semanas

Foto: Arquivo

Indian Wells (EUA) - Após vencer apenas quatro jogos em seus três primeiros torneios em 2019, o suíço Stan Wawrinka parece ter reencontrado o caminho com o vice-campeonato no ATP 500 de Roterdã e depois com as quartas de final em Acapulco, onde só parou diante do campeão Nick Kyrgios, que viveu uma semana inspiradíssima

Em entrevista à ESPN norte-americana, ele se mostrou muito feliz com seus resultados recentes. “Trabalhei muito duro na pré-temporada e sinto que voltei a jogar bem. Foi muito importante chegar à final em Roterdã batendo grandes jogadores. São campanhas assim que aumentam a confiança e te motivam a seguir trabalhando”, disse o atual número 40 do mundo.

“Estou contente com o meu nível físico e meu nível de tênis, acho que estou jogando muito bem no geral. Tenho que continuar treinando duro todos os dias ser um otimista. Sei que não vou chegar às finais toda semana, mas tenho que continuar lutando nessa direção porque se mantiver essa mentalidade conseguirei bons resultados”, completou Wawrinka.

O suíço também falou sobre a lesão de Andy Murray, lamentou sua ausência e garantiu estar na torcida pelo retorno. “Conversei com Murray no ano passado quando estava tentando voltar às quadras e estamos sempre em contato. É difícil para ele, sua operação é muito complicada, mas o mais difícil mesmo é o circuito sem ele”, contou tenista de 33 anos.

Dono de três títulos de Grand Slam, ele enaltece o feito, principalmente por ser contemporâneo do ‘Big Four’, jogando ao mesmo tempo que Murray, o sérvio Novak Djokovic, o espanhol Rafael Nadal e o compatriota Roger Federer, disputando com eles as principais conquistas no circuito.

“Eles colocaram o tênis em outro nível, desde muito jovens ganham tudo sem parar. Tem sido muito difícil para o resto de nós ganhar torneios e agora será o mesmo para os mais jovens. Contudo, vejo uma boa mescla que será interessante para o tênis”, analisou Wawrinka, que estreará no Masters 1000 de Indian Wells contra o quali britânico Daniel Evans.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis