Notícias | Dia a dia
Wawrinka condena decisão do Conselho de Jogadores
09/03/2019 às 09h23

Wawrinka atacou Conselho dos Jogadores

Foto: Arquivo

Indian Wells (EUA) - O suíço Stan Wawrinka voltou a criticar o movimento do Conselho dos Jogadores que visava a saída do presidente Chris Kermode do comando da ATP. O fato acabou por se concretizar numa reunião realizada neste fim de semana em Indian Wells, quando o Conselho votou a favor da não renovação do contrato do dirigente.

"Eu já havia dito que era contra a saída de Kermode, mas já não faço parte do Conselho porque não quero e nem tenho tempo", afirmou o suíço em entrevista após sua dura vitória de estreia no Masters californiano. E atacou: "Há muitos jogadores que estão lá e que não deveriam estar". Wawrinka não quis citar nomes para evitar possíveis retaliações: "Não quero ter problemas, mas sei que já terei somente por dizer isto", assinalou.

A saída de Kermode sempre foi defendida por Novak Djokovic, que preside o Conselho. O sérvio afirmou que o executivo não fez o bastante para melhorar o faturamento dos tenistas, principalmente nos torneios de Grand Slam. O líder do ranking também optou pela permanência de Justin Gimelstob no Conselho, apesar de o norte-americano responder processo judicial.

O Conselho de Jogadores tem Kevin Anderson, como vice-presidente, e é integrado por Bruno Soares, Robin Haase, John Isner, Sam Querrey, Yen-Hsun Lu, Vasek Pospisil, Jamie Murray e Stefano Travaglia, que representam diferentes categorias de jogadores no ranking.

Além de Wawrinka, Roger Federer e Rafael Nadal, que já foram presidentes do Conselho, eram favoráveis à renovação de contrato de Chris Kermode. O espanhol chegou a dizer que sequer foi consultado sobre o assunto.

Djokovic respondeu aos dois na sexta-feira à noite: "É normal que num esporte individual cada um tenha opiniões diferentes. Estive com Nadal em setembro e com Roger em novembro, e eles não me comentaram nada sobre isso".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis