Notícias | Dia a dia
Dez anos depois, Kohlschreiber volta a bater Djokovic
12/03/2019 às 20h58

Última vitória de Kohlschreiber sobre Djokovic havia acontecido em 2009

Foto: Divulgação

Indian Wells (EUA) - Com uma atuação muito aquém daquilo que pode apresentar, Novak Djokovic foi eliminado ainda na terceira rodada do Masters 1000 de Indian Wells. Melhor para o alemão Philipp Kohlschreiber, que aproveitou a chance para vencer o sérvio por duplo 6/4 e garantir seu lugar nas oitavas de final da competição na Califórnia.

Esta foi apenas a segunda vitória de Kohlschreiber em dez jogos contra Djokovic no circuito. O alemão de 35 anos de 39º do ranking havia perdido os últimos sete encontros entre eles e não conseguia derrotar o sérvio desde 2009, quando eliminou o rival na terceira rodada de Roland Garros.

A vitória conquistada nesta terça-feira foi a 25ª de Kohlschreiber contra um adversário no top 10 do ranking mundial, sendo a primeira na temporada. O próximo adversário do alemão será o francês Gael Monfils, 19º do ranking mundial. Novamente o histórico é bem desfavorável, já que o germânico tem apenas duas vitórias em quinze encontros.

Apesar da eliminação precoce, Djokovic não corre risco de perder a liderança do ranking mundial. O sérvio de 31 anos, aliás, já fez uma campanha melhor que a de 2018, quando perdeu na estreia. Dono de cinco títulos na Califórnia, Djokovic ainda busca o recorde absoluto de conquistas no torneio, já que está empatado com Roger Federer nessa estatística. Ele também pode deixar Rafael Nadal aumentar sua vantagem no recorde de títulos de Masters 1000, já que o espanhol tem 33 contra 32 do sérvio.

Após a disputa de um game e meio na segunda-feira à noite, com break points para ambos os lados, e da suspensão da partida por chuva, o jogo entre Djokovic e Kohlschreiber foi retomado nesta terça-feira. Desta vez, os sacadores vinham confirmando com um pouco mais de tranquilidade até o sérvio ter a primeira chance de quebra no sexto game e não aproveitá-la.

O alemão conseguia ser consistente do fundo de quadra e aproveitou o fato de a bola do sérvio estar curta para fugir do backhand e ser um pouco mais agressivo, o que lhe rendeu uma quebra importante para vencer o primeiro set. Ao término da parcial, Djokovic tinha 11 a 9 em winners, e cometeu um erro não-forçado a mais, 14 contra 13 do alemão. Frustrado após a perda de um longo set de 57 minutos, o sérvio destruiu a raquete.

Ainda sem conseguir colocar a cabeça no lugar, Djokovic fez um péssimo game de abertura de segundo set, errando duas bolas muito fáceis, e assim cedeu uma nova quebra ao alemão. Aos poucos, o sérvio voltava a sacar bem e tentava atacar mais as devoluções, mas seguia cometendo muitos erros em momentos importantes. Do outro lado, Kohlschreiber variava alturas e velocidades para seguir dominando o jogo e voltar a quebrar para fazer 5/2.

Os nervos pesaram ao alemão na primeira chance de sacar para o jogo, quando ele cometeu erros bobos e duplas-faltas e permitiu que o sérvio diminuísse a vantagem. Mas a diferença no placar era tão grande que foi possível fechar o jogo na segunda chance. Enquanto cada jogador fez 16 winners, Djokovic terminou o jogo com 32 erros não-forçados (sendo 19 de forehand) contra 23 do rival.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis