Notícias | Dia a dia
'Acho que teria mais chances de noite', diz Djokovic
13/03/2019 às 08h55

Djokovic não foi questionado sobre polêmica com presidente

Foto: Divulgação

Indian Wells (EUA) - A chuva na noite de segunda-feira adiou o duelo entre o sérvio Novak Djokovic e o alemão Philipp Kohlschreiber, que teve apenas um game jogado, para a tarde de quarta-feira. O número 1 do mundo acabou se dando mal, mostrou um tênis bem aquém de sua capacidade e foi derrotado em sets diretos, caindo precocemente na terceira rodada do Masters 1000 de Indian Wells.

“Acho que teria mais chances de noite, mas não pude fazer isso ontem porque estava chovendo e hoje as condições estavam completamente diferentes. A bola pula muito mais alto”, comentou o líder do ranking, que depois da eliminação em simples voltou às quadras nas duplas com o italiano Fabio Fognini, deu a volta por cima e se classificou para as semifinais.

“Não foi fácil se concentrar depois de uma dura derrota, mas tive que respeitar meu parceiro e no fim nós conseguimos vencer uma parceria muito experiente. Nas duplas tudo é muito mais rápido do que em simples”, observou Djokovic, que ao comentar a participação dos simplistas nas duplas afirmou que “não dá para forçar quem não quer jogar”.

O sérvio não foi questionado sobre a grande polêmica dos últimos dias, envolvendo a saída do presidente da ATP, o britânico Chris Kermode, que terá seu contrato encerrado no fim do ano. Presidente do Conselho dos Jogadores, Djokovic é tido como um dos arquitetos dessa decisão que não agradou o suíço Roger Federer e o espanhol Rafael Nadal.

Voltando ao duelo contra Kohlschreiber, ele lamentou o dia ruim e enalteceu a capacidade do rival. “Sinto que não joguei bem e tenho que lhe dar o crédito por jogar bem taticamente e me incomodar bastante. Ele já provou antes que pode bater os principais jogadores quando está em um grande dia. Você tem então que dar os parabéns para seu oponente e seguir em frente”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis