Notícias | Dia a dia
Thiem: 'Roger serve de inspiração para os mais jovens'
18/03/2019 às 08h48

Thiem bateu Federer de virada na final

Foto: Divulgação

Indian Wells (EUA) - Após dois vice-campeonatos em Masters 1000, ambos em Madri, e outro de Grand Slam, perdendo a final de Roland Garros do ano passado, o austríaco Dominic Thiem enfim conseguiu conquistar um grande título. A façanha veio no último domingo com uma vitória de virada para cima do suíço Roger Federer, que apesar da derrota foi bastante elogiado pelo campeão de Indian Wells.

“Faltam 88 títulos para que eu possa alcançá-lo. Roger é uma lenda e creio que serve de inspiração para os mais jovens. É realmente um privilégio poder competir com ele, cada vez que você o enfrenta aprende coisas novas. O nível de jogo que ele mostrou no primeiro set foi incrível e me custou muito conseguir dar a volta por cima. Espero que ele siga no circuito por muitos anos mais”, disse Thiem.

O austríaco de 25 não tirou apenas o título de Federer, mas também acabou lhe roubando a quarta colocação no ranking, derrubando o tenista da Basileia para o quinto lugar. Seu principal troféu veio curiosamente no piso duro, em que venceu três de seus 12 títulos, mas a quadra um pouco mais lenta no torneio californiano parece tê-lo agradado bastante.

“É uma quadra bastante lenta e com um bom quique de bola, especialmente de dia. Sempre me catalogaram como jogador de saibro, mas conquistei meu primeiro grande título na quadra dura e isso é especial”, comentou Thiem, que antes de pisar em Indian Wells vinha com um desempenho nada destacável na temporada de 2019, somando apenas três vitórias e quatro derrotas.

“Ainda não acredito no que consegui, é como não se fosse verdade o que aconteceu nesses últimos dez dias de torneio. Venho de um começo de temporada bastante ruim, perdi algumas semanas por lesão e nas outras não estava bem em quadra. Cheguei em Indian Wells com três vitórias e agora estou aqui campeão. Acho que joguei muito bem essa final e é incrível vencer meu primeiro título aqui”, festejou.

Thiem também falou sobre a importância do chileno Nicolas Massu, que entrou para o seu time e, segundo o próprio, foi importante para o sucesso. “É incrível tê-lo no meu box, o vejo muito motivado e ajudando bastante nesses últimos dias, foi uma das peças dessa conquista. Os treinos foram muito intensos e creio que surgiu uma boa amizade entre nós”, encerrou o austríaco.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis