Notícias | Dia a dia
Participação política prejudicou Djokovic em IW
20/03/2019 às 11h04

Djokovic venceu apenas um jogo em Indian Wells

Foto: Arquivo

Miami (EUA) - Eliminado prematuramente no Masters 1000 de Indian Wells, caindo na terceira rodada, o sérvio Novak Djokovic acredita que a efervescência política dentro da ATP, com o anúncio do fim do contrato do atual presidente Chris Kermode dias antes do torneio começar, acabou atrapalhando sua rotina dentro de quadra e que isso influenciou em seu desempenho na competição californiana.

“Era um dos maiores torneios do mundo, queria ir bem, mas não consegui. O que aconteceu nessas últimas semanas é que deixei de fazer minhas rotinas porque estava lidando demasiadamente com coisas fora das quadras. Não foi racional a maneira com que gastei minha energia. Não quero dizer que essa foi a razão para explicar minha derrota, mas foi o motivo de não ter jogado tão bem”, explicou.

“Não tive o resultado que espera em simples, perdi na terceira rodada contra um tenista que jogou muito bem. Não pude desempenhar meu melhor tênis nas últimas semanas e aprendi várias lições importantes, o esporte é assim. Você tem que aceitar o resultado e seguir em frente”, complementou o atual número 1 do mundo, que perdeu para o alemão Philipp Kohlschreiber em Indian Wells.

Djokovic tentará dar a volta por cima no Masters 1000 de Miami, que tem largada nesta quarta-feira com 11 jogos de primeira rodada. Cabeça de chave 1, o sérvio entra apenas na segunda fase e espera pelo vencedor da partida entre o australiano Bernard Tomic e o tcheco Tomas Berdych.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis