Notícias | Dia a dia
Djoko garante manter relação com Federer e Nadal
21/03/2019 às 09h27

Djokovic estreia em Miami contra Tomic ou Monteiro

Foto: Divulgação

Miami (EUA) - Apesar das divergências políticas que ficaram claras semanas atrás, antes do Masters 1000 de Indian Wells, com o sérvio Novak Djokovic defendendo a saída do presidente da ATP, enquanto o espanhol Rafael Nadal e o suíço Roger Federer se colocaram do outro lado e pediram a permanência de Chris Kermode no cargo, o número 1 do mundo garante que tudo isso não abalou a relação entre eles.

“Não notei nada por parte deles ou minha, não é necessário criar tensões ou divisões entre nós. Tenho uma boa relação com os dois e sempre nos respeitamos, mas somos rivais e é difícil sermos amigos”, disse o sérvio de 31 anos em entrevista ao Metro.

Depois de uma queda precoce no Masters 1000 de Indian Wells, ‘Nole’ tenta dar a volta por cima no remodelado Masters 1000 de Miami, que neste ano está de casa nova, disputado no Hard Rock Stadium, a casa do Miami Dolphins. “Foi uma jogada ousada mudar para um estádio de futebol e criar algo bem diferente do que já vimos antes. Foi um movimento corajoso que pode trazer muitos benefícios para o nosso esporte”, observou.

“Miami é um lugar especial para mim, pois foi aqui que venci meu primeiros Masters 1000 em 2007. Isso me abriu muitas portas e me fez acreditar ainda mais. Tento trazer de volta aquelas memórias para buscar um grande desempenho, ainda que o lugar tenha mudado”, afirmou o tenista de Belgrado, que já levantou seis taças no torneio na Flórida.

Para tentar o hepta na competição, o líder do ranking tem se esforçado bastante em busca de retomar o jogo que o levou a vencer o primeiro Grand Slam do ano. “Trabalho para estar na melhor forma possível e assim conseguir mostrar um nível parecido com o do Australian Open. Se conseguir isso, tenho chance de ir bem longe no torneio”, pontuou Djokovic.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis