Notícias | Dia a dia
Federer feliz por ter achado um jeito de vencer
24/03/2019 às 09h39

Federer tem três títulos em Miami

Foto: ATP

Miami (EUA) - Num dia em que muitas coisas não funcionaram, Roger Federer viu o fantasma de uma segunda eliminação muito precoce no Masters 1000 de Miami, como aconteceu no ano passado diante do australiano Thanasi Kokkinakis. Com espírito de luta, ele conseguiu superar seu sábado instável e superou o surpreendente moldávio Radu Albot de virada, parciais de 4/6, 7/5 e 6/4.

"Eu esperava um adversário com grande atitude, e ele mostrou isso", avaliou o suíço. "Foi agressivo lá da base, se mexeu muto bem e não teve medo de tentar os voleios. O problema é que nunca havia treinado com ele, ou sequer visto um de seus jogos ao vivo". Albot perdeu pela quinta vez de um top 10, mas está pela primeira vez entre os 50 melhores do ranking. "Tenho muito respeito por esses jogadores que não têm tanta altura e encontram uma forma de ser competitivos".

No duelo de 2h10, Federer disparou 38 winners, mas também cometeu 41 erros. Só conseguiu a primeira quebra de serviço no finalzinho do segundo set e se viu em apuros na série decisiva, quando um ace evitou um break-point extremamente perigoso no sétimo game. "Estou feliz porque consegui sair desta, por ter achado um jeito de ganhar hoje".

Ele admitiu ter tido dificuldade com seu plano tático ao longo da partida. "Joguei com dois sentimentos distintos, algo que é comum numa primeira rodada. Você quer pegar bem na bola, mas ao mesmo tempo sabe que não fará isso o tempo todo, portanto precisa se conter. E aí erra. Albot tinha muito claro como me enfrentar, mas eu não tinha tanto assim. Durante o jogo, esqueci de algumas coisas que havia combinado com o treinador, senti que tudo o que tínhamos estudado não estava funcionando devido a essas dúvidas".

Três vezes campeão do torneio, ele diz ter sentido a mudança de sede. "Sempre parece um tanto diferente quando se encara um lugar tão grande como este", afirmou Federer, referindo-se ao estádio do Dolphins onde foi montada a quadra principal do evento. "Ficou muito diferente, principalmente em relação a Key Biscayne no ano passado. No final, a atmosfera estava melhor, elétrica, como costuma ser em Miami".

O suíço acredita por fim que este pode ter sido um dos jogos importantes de sua temporada. "As margens são muito estreitas e eu vinha atrás do placar, e assim era preciso jogar de forma diferente.Se no final você acha esse caminho, então esse jogo se torna um dos mais importantes para o jogador. Hoje era um adversário diferente em condições diferentes".

Seu adversário de segunda-feira será o sérvio Filip Krajinovic, atualmente 103º do ranking, sobre quem tem duas vitórias, tendo vencido em Indian Wells e na Basileia no ano passado

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis