Notícias | Dia a dia
Djokovic lamenta as chances perdidas na derrota
26/03/2019 às 22h38

Sérvio aproveitou só quatro dos treze break points que teve

Foto: Divulgação

Miami (EUA) - Eliminado ainda nas oitavas de final do Masters 1000 de Miami, Novak Djokovic lamentou as chances perdidas na derrota para o espanhol Roberto Bautista Agut nesta terça-feira. O número 1 do mundo esteve muito próximo de vencer a disputa em sets diretos e culpou seu aproveitamento nos break points, com apenas quatro quebras em treze oportunidades, como fator determinante para o resultado final.

"Ele é um jogador sólido e dou-lhe os parabéns por ter conseguido uma grande virada", disse Djokovic após a derrota por 1/6, 7/5 e 6/3. "Mas esse tipo de jogo eu não deveria ter perdido. Foram muitas oportunidades desperdiçadas. Isso é o que acontece quando você não tira proveito de suas chances".

"Não é a primeira vez que perco cedo nos dois torneios", avalia o líder do ranking, que vinha de eliminação na terceira rodada em Indian Wells. "Também aconteceu nos últimos dois anos. Então, definitivamente, tenho que repensar como me preparar para Indian Wells e Miami no próximo ano", acrescenta o sérvio.

Mesmo cogitando fazer ajustes em seu calendário para as próximas temporadas, Djokovic reitera a intenção de focar apenas em torneios grandes. "Os Grand Slam são o que contam mais, então é claro que eu priorizo esses torneios. Isso não é segredo. Nos últimos anos tenho feito um calendário pensando nos grandes torneios e não me assusto com essas derrotas".

"Não se pode ganhar sempre. É verdade que eu perdi muito cedo em dois torneios, mas essas coisas acontecem. Acho que joguei bem hoje e durante todo este torneio, mas não fui tão bem em um ou dois games e acabei eliminado. Acho que foi o que aconteceu", avalia o líder do ranking, que já havia perdido para Bautista em Doha, na primeira semana da temporada.

Os próximos compromissos de Djokovic serão no saibro. O sérvio está na lista de inscritos para o Masters 1000 de Monte Carlo, a partir do dia 14 de abril, antes de atuar em Madri e Roma na reta final de preparação para Roland Garros. "Cresci jogando em quadras de saibro, então eu gosto de jogar nesta superfície. Tive grandes resultados no saibro, mas eu acho que as quadras duras são as que melhor se adaptam ao meu estilo de jogo. Tenho que planejar a mudança de piso ao lado da minha equipe técnica".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis