Notícias | Dia a dia
Tio Toni: 'Rafa é uma pessoa lesionada que joga tênis'
02/04/2019 às 13h05

Toni vê mais 2 ou 3 anos para o sobrinho

Foto: Arquivo

Madri (Espanha) - Mais uma vez o treinador espanhol Toni Nadal fez reflexões sobre o seu sobrinho, o atual número 2 do mundo Rafael Nadal, com quem não trabalha desde o fim de 2017. Em entrevista ao El Pais, o técnico destacou o poder de superação do sobrinho, a vontade de sempre querer melhorar e ainda alfinetou a falta de comprometimento de boa parte dos jovens tenistas.

“Só quem acha que já sabe tudo é que não treina. Não concebo não melhorar na vida, fazer algo hoje igual ao que fez ontem. O normal é progredir e isso você só consegue fazer se treinar. Uma das coisas mais importantes é saber escutar”, comentou o ex-técnico de Nadal.

Toni não acredita que o sobrinho terá a mesma longevidade do suíço Roger Federer, muito em função dos problemas físicos, mas aposta em mais dois ou três anos firmes no circuito. “Rafael não é um tenista, é uma pessoa lesionada que joga tênis e isso é ainda mais difícil”, comentou o tio do canhoto de Mallorca.

Outra coisa importante pontuada pelo treinador é a busca constante para a evolução. “O principal não é ganhar Roland Garros ou o US Open e sim sempre melhorar. Vencer um Grand Slam não depende apenas de você, mas também de seus rivais, por isso é preciso sempre querer melhorar, que é a única coisa que você tem 100% de controle”, afirmou.

“Os jovens jogadores são bons, mas no geral têm menos compromisso. Caras como Rafael, (Novak) Djokovic e Federer podem perder, mas sempre dão o máximo. Quando chegamos à ATP os melhores do mundo tinham entre 21 e 23 anos, mas agora estão entre os 29 e 32 anos, talvez até os 37”, encerrou Toni Nadal.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis