Notícias | Dia a dia
Djokovic diz que lesão no cotovelo mudou sua vida
07/04/2019 às 14h14

Djokovic voltou com tudo após lesão no cotovelo

Foto: Arquivo

Monte Carlo (Mônaco) - A lesão no cotovelo que atrapalhou o sérvio Novak Djokovic durante muito tempo é coisa do passado desde a operação feita no começo do ano passado. Meses depois, o atual número 1 do mundo se reencontrou em quadra, recuperou a melhor forma e voltou a conquistar títulos importantes, vencendo Wimbledon, US Open e Australian Open na sequência.

Contudo, ‘Nole’ não esquece da importância que foi encarar um momento delicado em que não apenas convivia com dores no cotovelo direito, mas também com resultados abaixo do esperado. “A lesão foi certamente um ponto de virada na minha vida, não apenas do ponto de vista do tênis, mas também pelo lado pessoal”, lembrou o tenista de Belgrado.

“De certa forma fui forçado a olhar para dentro de mim mesmo, lá no fundo, e descobri coisas que estavam escondidas por muitos anos e que acabaram vindo novamente à superfície”, comentou Djokovic, que se afastou durante o segundo semestre de 2017 e só voltou no começo do ano seguinte, precisando ainda operar o cotovelo em 2018 para enfim se livrar do problema.

“Foi algo que começou mais de dois anos e meio atrás, mas eu erradamente preferi seguir em frente, tomando anti-inflamatórios. Chegou o ponto em que não conseguia segurar direito a raquete e tive que abandonar Wimbledon nas quartas de final. Foi então que eu finalmente percebi que precisava fazer uma pausa”, disse o líder do ranking.

Djokovic destacou que a pausa na segunda metade de 2017 foi importante não só para o físico, mas também para a cabeça. “Fiquei mais tempo parada do que alguns médicos recomendaram. Eles falavam em 3 a 4 meses, mas eu precisava de seis meses para ter também um refresco mental e voltar totalmente recarregado”, complementou o sérvio.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis