Notícias | Dia a dia
Satisfeita, Wozniacki tenta continuar com Schiavone
09/04/2019 às 17h28

Wozniacki venceu quatro jogos seguidos em Charleston

Foto: Arquivo

Charleston (EUA) - A parceria entre Caroline Wozniacki e Francesca Schiavone pode continuar durante a temporada de saibro. A dinamarquesa ficou satisfeita com os resultados e o desempenho apresentado no Premier de Charleston, na semana passada, e pode manter a italiana na equipe durante os próximos torneios em quadras de terra.

"Veremos. Vamos nos sentar depois do torneio na próxima semana e veremos como nos sentimos. Acho que ela e meu pai [Piotr Wozniacki, que também é seu treinador] conversam bastante e é importante para mim que eu não receba informação demais", disse Wozniacki, que venceu quatro jogos em Charleston e ficou com o vice-campeonato após perder a final para Madison Keys.

Wozniacki trouxe Schiavone, campeã de Roland Garros em 2010, para sua equipe em busca de orientações para jogar melhor no saibro.

"Ela mora em Miami, e eu estava treinando lá na semana do torneio. Sei que ela é uma boa jogadora, especialmente no saibro. Então eu falei para ela 'Por que você não vem em alguns dos meus treinos e talvez me dê algumas dicas para o saibro'. E então eu pedi para que ela viesse para Charleston comigo. Queria usar esta semana para continuar melhorando e ter um bom começo para a temporada de saibro".

Ex-número 1 do mundo e atual 12ª colocada aos 28 anos, a dinamarquesa fala sobre o quanto a experiência com Schiavone a fez evoluir como jogadora. "Acho que ainda há algumas coisas que eu posso trabalhar e melhorar, mas é tudo focado em tentar ser mais agressiva, mas não excessivamente, e ainda colocar a pressão sobre a adversária. Então, posso encontrar o equilíbrio entre ataque e defesa, mover minhas pernas e ganhar muita velocidade na cabeça da minha raquete".

"Acho que neste momento, eu não tenho mais 15 anos. Então, eu meio que sei o que fazer e conheço bem o meu jogo. Mas acho que às vezes ela só me diz: 'Ok, tente fazer isso', ou então: 'Isso pode fazer a diferença quando você recebe uma bola profunda ou uma bola curta' ou 'É assim que você pode cobrir a rede, talvez um pouco melhor'. Há algumas coisas que eu sempre quero fazer melhor, então essas são as pequenas coisas que podem fazer a diferença", complementou a experiente jogadora, que disputou no último domingo a 55ª final de sua carreira.

Wozniacki também acredita que as condições um pouco mais rápidas de Charleston, por conta do piso de har-tru (saibro verde), facilitam a transição das quadras duras antes de iniciar a temporada de saibro. "Tive atitude positiva nesta semana e acho que joguei um tênis inteligente. Consegui muitas devoluções profundas e depois tentar abrir a quadra", avalia. "Jogar em Charleston é um ótimo começo para a temporada de saibro, porque fica mais fácil a transição da quadra dura para o saibro. A quadra é um pouco mais rápida e menos escorregadia. Então eu gosto muito dessa superfície. Sair daqui e ir para o saibro vermelho fica muito mais fácil". 

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis