Notícias | Dia a dia
Djokovic sofre, mas consegue revanche e avança
16/04/2019 às 12h52

Monte Carlo (Mônaco) - Responsável pela eliminação do sérvio Novak Djokovic no Masters 1000 de Indian Wells, o alemão Philipp Kohlschreiber voltou a cruzar o caminho do número 1 do mundo, novamente deu bastante trabalho, mas desta vez não conseguiu repetir o feito e acabou superado na segunda rodada do Masters 1000 de Monte Carlo, caindo com parciais de 6/3, 4/6 e 6/4, após 2h35 de embate.

Cabeça de chave número 1, ‘Nole’ entrou adiantado na chave e com o triunfo sobre Kohlschreiber já garantiu sua vaga nas oitavas de final do torneio. Ele espera agora pelo vencedor da partida entre o argentino Diego Schwartzman e o norte-americano Taylor Fritz, que mais cedo contou com a desistência do francês Jo-Wilfried Tsonga para avançar.

Bicampeão do evento, levantando a taça em 2013 e 2015, o tenista de Belgrado havia largado com o pé esquerdo em Mônaco, perdendo na estreia na chave de duplas ao lado do irmão Marko. Com a vitória sobre o alemão, ele chega a 33 na competição, contando com um aproveitamento de 76,7%.

Primeiro set apertado

Djokovic passou apuros no primeiro set. Novamente viu Kohlschreiber optar por um misto de bolas com menor peso e outras mais velozes, como havia feito em Indian Wells, e a necessidade de tomar iniciativa lhe custou erros. Permitiu break-points em dois serviços e teve muita sorte ao ver alemão errar bola fácil.

Irritado, sérvio esbravejou ao se salvar outra vez no sétimo game e aí a situação se inverteu. Sem contar com o primeiro saque - percentual de acerto no primeiro set foi de 35% -, alemão se apressou, cedeu a quebra e em seguida o set.

Festival de quebras

O segundo set foi tecnicamente superior para os dois tenistas, com trocas longas e mais bem elaborada, mas ambos mostraram uma notável incapacidade de manter seus serviços e assim a parcial viu sete quebras consecutivas.

O tempo todo, Kohlschreiber saiu na frente e não sustentou a vantagem, já o sérvio chegou a abrir 40-0 e 30-0, permitindo reações. Sempre um tenista oportuno, desta vez o sérvio ganhou apenas 46% dos pontos em que acertou o primeiro saque, índice muito baixo para seu padrão.

Vitória 200 no terceiro set

O terceiro set ficou um pouco mais simples porque Kohlschreiber voltou a perder o serviço logo de início e Djokovic, com esforço, fez 2/0 e aí sustentou a vantagem até o fim. Sérvio buscou mais a rede, não apenas para colocar pressão mas também para diminuir o desgaste físico da longa partida. No oitavo game, ainda precisou salvar um break-point, discutiu com um torcedor, porém desta vez manteve o controle emocional.

A vitória sobre o alemão de 35 anos foi a de número 200 do sérvio sobre o saibro, piso sobre o qual possui aproveitamento de 79,3% e 13 títulos. Seu melhor desempenho é na quadra dura, vencendo 84,1% dos jogos e somando 55 títulos. Na grama, ‘Nole’ venceu 83% das partidas que disputou e levantou cinco taças.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis