Notícias | Dia a dia
Suspensão volta a valer e Feijão abandona torneio
18/04/2019 às 17h54

Feijão disputaria as oitavas de final de challenger mexicano nesta quinta

Foto: Arquivo

San Luis Potosi (México) - Depois de ter vencido seus dois primeiros jogos pelo challenger mexicano de San Luis Potosi, João Souza, o Feijão, precisou abandonar a disputa nesta quinta-feira. De acordo com o UOL Esporte, o motivo novamente foi a suspensão imposta no início do mês pela Tennis Integrity Unit (TIU), que voltou a valer.

Ex-número 69 do mundo, Feijão aparece atualmente apenas na 422ª colocação no ranking da ATP. Ele enfrentaria o jovem chileno de 21 anos e número 312 do mundo Marcelo Tomas Barrios Vera. O paulista de 30 anos vinha de vitórias sobre o egípcio Mohamed Safwat e o Gerardo Villasenor.

Entenda o caso envolvendo a suspensão de Feijão
Feijão estava suspenso provisoriamente das competições válidas pelo circuito profissional desde 29 de março. Entretanto, a notícia de seu afastamento só se tornou pública no dia 6 de abril, quando o site da TIU divulgou o comunicado oficial referente à suspensão do tenista.

A nota oficial não oferecia detalhes sobre o motivo da punição. Apenas relatava que Feijão havia violado termos do Programa Anticorrupção no Tênis. Historicamente, a Tennis Integrity Unit trata de casos relacionados ao mercado de apostas e manipulação de resultados. A acusação seria referente a sua derrota no challenger de Morelos, no México, realizado no dia 19 de fevereiro, em que perdeu o segundo set em apenas 17 minutos, por 6/0.

Entretanto, no dia 7 de abril, a suspensão foi revogada e o jogador de 30 anos recebeu autorização para voltar ao circuito. Feijão e o advogado Michel Assef Filho apresentaram defesa, que foi aceita pela TIU. Na ocasião, ele declarou que "nunca aceitaria dinheiro para perder" e comemorou a decisão favorável.

Nesta quinta-feira, o atleta já foi notificado sobre um pedido suplementar de suspensão, em que teriam sido apresentados novos elementos a favor de seu afastamento. O site da Tennis Integrity Unit ainda não divulgou a íntegra da decisão que confirma a suspensão do tenista.

Segundo nota do Globo.com, Feijão não pode recorrer novamente da suspensão pelo prazo de 120 dias e assim seu advogado vai tentar antecipar ao máximo o julgamento ou tentar entrar com ação no Tribunal de Arbitragem do Esporte.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis