Notícias | Dia a dia
Português quer vencer Federer antes da aposentadoria
22/04/2019 às 12h59

Madri (Espanha) - Melhor tenista português da atualidade e talvez o melhor da história do país até então, João Sousa figura atualmente na 50ª colocação da ATP e já esteve no top 30, aparecendo no 28º posto. Apesar de ter completado 30 anos no fim do mês passado, ele se inspira em outros trintões e ainda acredita poder fazer muito mais no circuito.

“A idade é só um número, se o tenista se sente bem física e mentalmente para seguir competindo, não há por que não mostrar um grande nível. Ainda tenho muita vontade e margem para melhora, acredito que posso subir ainda mais no ranking”, observou o português em entrevista ao site Punto de Break.

Nesta semana, Sousa tenta a sorte no ATP 500 de Barcelona, onde mora atualmente, treinando na Academia BTT, junto com os brasileiros Felipe Alves e Orlando Luz. “Há jovens com muito talento, que estão começando e têm muito a crescer e melhorar”, falou o português ao ser questionado sobre os brasileiros.

Único de seu país no top 100, Sousa acredita que os portugueses possam ser mais numerosos no futuro. “Somos um país pequeno com 10 milhões de habitantes, e não tínhamos a mesma estrutura e nem o mesmo conhecimento daqueles que estão na Espanha. Agora está diferente e quem sabe no futuro não possamos ter muito mais gente no circuito”.

Por fim, ao ser perguntado sobre quem gostaria de ganhar antes de parar, ele não tergiversou. “Se pudesse escolher alguém para derrotar seria Federer. Eu o enfrentei somente uma vez, em Halle, e ele me superou no terceiro set. É um cara que o mundo inteiro fala ser o melhor da história. Não é um objetivo, mas gostaria muito de vencê-lo”, finalizou o tenista de Guimarães.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis