Notícias | Dia a dia
'O trabalho tem sido me encontrar', explica Nadal
23/04/2019 às 08h46

Barcelona (Espanha) - Principal nome do circuito quando chega a temporada de saibro, o espanhol Rafael Nadal parou nas semifinais no Masters 1000 de Monte Carlo, seu primeiro compromisso do ano neste piso e onde já venceu 11 vezes. Ele terá uma nova chance nesta semana no ATP 500 de Barcelona, onde também tem 11 títulos e espera poder achar o seu melhor tênis.

“O trabalho tem sido me encontrar. Nos últimos 18 meses eu tive muitas pausas e por isso oscilei, é difícil encontrar o ritmo quando não se tem continuidade. Mas também é algo que já aconteceu várias vezes comigo e no final as coisas acabaram saindo bem. Espero estar preparado para jogar bem aqui, depois em Madri, Roma e Roland Garros”, observou o espanhol.

Nadal realmente tem sofrido para ter uma sequência nos últimos meses. No segundo semestre de 2018, encarou problemas no joelho, depois no abdome e por fim passou por uma rápida cirurgia para tirar um cisto do tornozelo e acabou não jogando mais depois do US Open. O retorno aconteceu somente neste ano, em que já teve problemas em Indian Wells e sequer entrou na semi contra o suíço Roger Federer por causa de um desconforto no joelho.

Apesar de não ter levantado uma taça sequer neste ano, o espanhol acredita estar no caminho certo. “Ainda não conquistei títulos, mas fiz final no Australian Open, semifinais em Indian Wells e Monte Carlo. O ano não está ruim, sou o terceiro na corrida, mas enfrentei mais problemas do que gostaria”, analisou o canhoto de Mallorca, que voltou a comentar sua derrota em Mônaco para o italiano Fabio Fognini.

“Na minha opinião, joguei uma das minhas piores partidas no saibro e não preciso esconder isso. Não vejo benefício algum e negar o que aconteceu, foi assim e pronto. Em Monte Carlo eu dei um passo a mais em relação à semana anterior, mas perdi a chance de começar a temporada de saibro de uma maneira fantástica”, comentou Nadal.

Cabeça de chave número 1 em Barcelona, o espanhol entra direto na segunda rodada e já sabe quem enfrentará na estreia: o argentino Leonardo Mayer. “Esse é um torneio muito especial, que faz parte da história do tênis e da minha também. Venho treinando e na questão física ainda não estou 100%”, encerrou o número 2 do mundo.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis