Notícias | Dia a dia
'Não estou pensando em Paris ainda', diz Thiem
28/04/2019 às 20h42

Thiem se mantém no quinto lugar do ranking

Foto: ATP

Barcelona (Espanha) - Apesar da vitória sobre Rafael Nadal no sábado e da conquista do título inédito em Barcelona sobre Daniil Medvedev em seguida, o austríaco Dominic Thiem não deseja sequer estar na lista dos favoritos para Roland Garros. Por enquanto.

"Não estou com a cabeça em Roland Garros neste momento", assegura o número 5 do ranking. "Claro que quero ser campeão em Paris, mas isso está muito distante neste momento. Tenho de caminhar torneio por torneio, buscando ritmo". Thiem foi semifinalista em 2016 e 2017 e chegou à final no ano passado no Aberto da França, perdendo para Novak Djokovic na primeira vez e para Rafael Nadal nas demais.

"Um título como este ajuda muito na confiança, então chegarei bem a Madri, um torneio que casa muito bem com meu estilo de jogo. Mas é como começar do zero, tenho de esquecer do resto. Haverá muita gente lá lutando pelo título, terei de estar firme desde o primeiro ponto", prevê.

Thiem revelou que o troféu de Barcelona era um dos seus objetivos na carreira. "Tinha muito desejo de ganhar aqui depois de perder o título para Nadal", contou, referindo-se à derrota de 2017. "É uma grande honra colocar meu nome junto a tantos campeões de peso. Thomas Muster, que foi um dos meus ídolos, ganhou aqui", lembrou ele, referindo-se ao mais importante tenista de seu país até hoje.

Ele acha que não fez um bom começo de jogo, mas porque Medvedev estava muito intenso. "Ele foi para a quadra decidido a fazer algo grande e eu encontrei problemas com meu backhand. Fui melhorando conforme os games passaram. Sabia que não poderia ficar o tempo todo trocando bolas de fundo com ele, porque é um muro".

"Lo siento por todos los que han venido hoy aquí. No he podido rendir a mi máximo nivel. Thiem ha hecho un partido extraordinario y se ha merecido claramente la victoria. No tengo dudas de que Dominic es uno de los mejores tenistas que hay en el circuito sobre tierra batida".


Medvedev: sem desculpas
Derrotado por 6/4 e 6/0 depois de abrir 3/0 na partida, Medvedev chegou a pedir atendimento médico ao final do nono game do primeiro set, mas garante que o desconforto no ombro não teve qualquer influência no placar, muito menos no 'pneu' que levou.

'Levar 6/0 é doloroso, mas não tem nada a ver com a contusão. O fisioterapeuta fez um ótimo trabalho e não senti mais dores depois. O fato é que Thiem mudou a forma de jogar e eu não soube achar um antídoto. Ele jogou num nível extraordinário".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis