Notícias | Dia a dia
Wawrinka tem grande vitória e reencontra Nishikori
08/05/2019 às 10h31

Vitória sobre Nishikori valerá volta ao top 30 para o suíço

Foto: Arquivo

Madri (Espanha) - O primeiro grande duelo das oitavas de final está marcado para o Masters 1000 de Madri. Dois finalistas no saibro veloz da Caixa Mágica, o suíço Stan Wawrinka e o japonês Kei Nishikori irão se reencontrar pela 11ª vez em busca de vaga nas quartas de final.

Finalista em 2013, Wawrinka fez uma grande partida e superou sem sustos o canhoto argentino Guido Pella, que vem fazendo forte temporada sobre o saibro, com parciais de 6/3 e 7/5. Vice no ano seguinte, Nishikori teve altos e baixos diante de um animado Hugo Dellien, boliviano que saiu do qualificatório, anotando duplo 7/5. Tanto o suíço como o japonês perderam suas finais em Madri para Rafael Nadal.

Ainda na luta pela recuperação técnica e física desde a cirurgia no joelho do ano passado, Wawrinka ganhou seu 13º jogo em 21 tentativas em 2019. Seu melhor resultado até aqui foi o vice em Roterdã. Nos eventos de Masters 1000, chegou a Madri com apenas três vitórias. Dominou a batalha de trocas de bola contra Pella já que possui mais potência nos golpes. O segundo set foi mais apertado e a quebra veio só no nono game.

Nishikori começou bem a temporada, com título em Brisbane e quartas na Austrália, mas caiu muito após a semi em Roterdã, onde foi justamente batido por Wawrinka. Ganhou apenas dois jogos até chegar ao saibro de Barcelona, na semana passada, e aí foi até a semi. No duelo diante de Dellien abriu fáceis 5/1, aí passou e viu o adversário se soltar e empatar. No segundo set sofreu para quebrar o serviço, perdendo sete oportunidades seguidas. Obteve então a quebra, mas não sustentou o saque e precisou de outro game ruim do boliviano para concluir a dura tarefa de duas horas.

No histórico geral dos duelos, Wawrinka leva pequena vantagem de 6 a 4, incluindo os dois mais recentes duelos, um deles em fevereiro em Roterdã. Nishikori ganhou pela última vez em janeiro de 2017. Curiosamente, eles só fizeram uma partida sobre o saibro, logo a primeira, em Buenos Aires de 2012, vencida pelo suíço. Fizeram alguns jogos de grande importância. O japonês venceu as quartas do US Open de 2014, em que seria vice, e Wawrinka venceu nas quartas da Austrália de 2015 e na semi do US Open de 2016, onde foi campeão.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis