Notícias | Dia a dia
Djokovic sobe de nível e chega ao 33º Masters
12/05/2019 às 15h14

Djokovic fez dois jogos notáveis no fim de semana

Foto: ATP

Madri (Espanha) - O número 1 do mundo Novak Djokovic recuperou a maestria de seu jogo, tomou iniciativa e barrou a grande semana do grego Stefanos Tsitsipas para conquistar o tricampeonato no Masters 1000 de Madri, com placar de 6/3 e 6/4, embolsando de quebra 1,2 milhão de euros.

Em sua 48ª final desse quilate, Djokovic soma agora 33 troféus e empata com o recordista Rafael Nadal, que foi superado na semifinal de sábado justamente por Tsitsipas. Ele havia vencido na Caixa Mágica em 2011, em cima de Nadal, e em 2016, sobre Andy Murray.

Este é o segundo grande troféu do sérvio na temporada, somando-se ao Australian Open, e encerra um período de resultados fracos, em que não conseguiu sequer semifinais em Indian Wells, Miami ou Monte Carlo. No total da carreira, atinge o 74º título em 107 finais.

A excelente campanha, que inclui vitória sobre Dominic Thiem no sábado, fará com que ele amplie muito sua vantagem sobre Nadal no ranking. Aparecerá nesta segunda-feira mais de 4.100 pontos à frente. Aos 31 anos, acaba de comemorar 250 semanas como número 1.

Primeiro set espetacular de Djokovic
Djokovic entrou determinado desde o primeiro ponto. Foi muito aplicado com o saque no primeiro set, mostrou a tradicional solidez nas devoluções e, jogando sobre a linha, mudou o tempo inteiro as direções da bola, fazendo o grego se mexer demais. Obviamente que a quebra obtida logo no segundo game ajudou muito, porque deu grande confiança ao sérvio - apenas sete erros e liderança de 14 a 11 nos winners - e certamente mexeu com a cabeça de Tsitsipas muito cedo.

Apesar de toda a dificuldade imposta por Djokovic, com sua capacidade admirável de defesa e contragolpe, Tsitsipas não perdeu a paciência nem a motivação ao longo de um segundo set ainda mais equilibrado. Procurando ser agressivo da base para ir à rede, sem abandonar as curtinhas inesperadas, o grego liderou o placar até 4/3. Aí foi ineficiente junto à rede, perdeu o saque e Djokovic concluiu uma grande atuação de 92 minutos em seu quarto match-point. Marcou mais winners (28-019) e menos erros (18-21). Com 68% de acerto do primeiro saque, cedeu tão somente nove desses pontos.

Tsitsipas terá melhor ranking
Esta foi a segunda tentativa do grego de 20 anos de ganhar seu primeiro Masters. Ele havia perdido em Toronto para Nadal em agosto do ano passado, ocasião em que se tornou o mais jovem a derrotar quatro top 10. Depois de superar Nadal e o quarto do ranking Alexander Zverev em Madri, ele sobe ao inédito sétimo posto e se mantém como líder de vitórias na temporada, com 27, duas a mais que Daniil Medvedev.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis