Notícias | Dia a dia
Meligeni salva match-point e vence seu 3º challenger
18/06/2023 às 12h42

Meligeni disputou 15 sets na semana e voltará a ser número 2 do Brasil

Foto: Open Sopra Steria

Lyon (França) - Em uma semana marcada por jogos longos e com 15 sets disputados, Felipe Meligeni conquistou neste domingo o challenger de Lyon, em quadras de saibro na França. Ele precisou salvar um match-point na final deste domingo contra o suíço Alexander Ritschard, 195º do ranking, e venceu a disputa por 6/4, 0/6 e 7/6 (9-7) em 2h28 de partida.

Paulista de 25 anos e atual 156º do mundo, Felipe Meligeni chegou ao seu terceiro título de challenger, o primeiro foi no fim de 2020 em São Paulo e o segundo em Iasi, na Romênia, no ano passado. Ele disputou a quarta final da carreira. Com os 100 pontos conquistados, ele terá o melhor ranking da carreira, por volta do 130º lugar e voltará a ser número 2 do Brasil.

O início de partida foi dominado pelos sacadores, que vinham confirmando os games de forma tranquila, Meligeni foi o primeiro a conseguir uma quebra de serviço e abriu 3/2. Ele permitiu o empate na sequência, mas voltaria a quebrar na reta final no set. Ritschard dominou a segunda parcial, ao conseguir três quebras e só enfrentar um break-point. O suíço cedeu apenas seis pontos em seus games de serviço.

Apesar de ter sofrido um 'pneu', Meligeni se recuperou na partida e entrou confiante para seu 15º set disputado no torneio. Afinal, todas as vitórias na semana haviam sido em três sets. Em seus quatro primeiros games de saque no set decisivo, ele cedeu só dois pontos, e colocou pressão o tempo todo sobre o saque do suíço até conseguiu a quebra. Quando vencia por 5/4, Meligeni perdeu a chance de sacar para o jogo.

A definição ficou para o tiebreak com Meligeni conseguindo manter seu saque. Ele chegou ao match-point após um ótimo forehand na paralela e passou a pressão para outro lado. O suíço não colocou o primeiro saque na quadra e teve que jogar um longo rali, mas conseguiu se salvar. Pouco depois, foi a vez de Meligeni salvar um match-point, jogando de forma agressiva e novamente buscando uma bola de definição na paralela. O paulista recuperou a vantagem no placar e contou com um erro não-forçado do rival em um rali de fundo para fechar o jogo.

Comentários