Notícias | Dia a dia
Kyrgios ataca Djokovic: 'Ele nunca será o maior'
15/05/2019 às 19h42

Kyrgios provocou o sérvio: 'Se você não ganha nem de mim, não pode ser o maior da história'

Foto: Arquivo

Roma (Itália) - Em um dia sem jogos em Roma, por conta da forte chuva, uma polêmica entrevista de Nick Kyrgios repercutiu bastante no meio do tênis. O australiano falou ao podcast No Challenges Remaining, do jornalista norte-americano Ben Rothenberg, sobre si mesmo e sobre outras estrelas do circuito. O número 1 do mundo Novak Djokovic foi o principal alvo de Kyrgios, enquanto nomes como Roger Federer e Andy Murray foram bastante elogiados pelo jogador de 24 anos e atual 36º colocado no ranking.

"Eu sinto que o Djokovic tem uma obsessão doentia por querer ser amado", disse Kyrgios durante a entrevista. "Ele só quer ser o Federer. Eu sinto que ele quer tanto ser amado que eu simplesmente não suporto ele. Aquela comemoração dele é horrível", comentou sobre o gesto de agradecimento ao público que o sérvio costuma fazer para celebrar suas vitórias.

Kyrgios afirma que mesmo que Djokovic, atualmente com 15 títulos de Grand Slam, alcance e ultrapasse os 20 troféus de Federer, o suíço continuará sendo o maior jogador da história. "Não importa quantos Grand Slam ele ganhe, ele nunca será o maior para mim. Eu já joguei com ele duas vezes e, sinto muito, mas se você não ganha nem de mim, você não pode ser o maior de todos os tempos", provoca o australiano, que venceu os dois duelos anteriores que fez contra Djokovic.  

"Ele é um grande jogador, um campeão do esporte, um dos melhores que já vimos. Acho até que ele vai conseguir ultrapassar o número de títulos de Grand Slam de Federer, mas estamos falando de um cara que já desistiu do Australian Open um ano porque estava muito quente", argumentou. "Para mim, o Federer será sempre o maior de todos os tempos. O que o Rafa [Nadal] fez também foi bem assustador. Ele ganhou Roland Garros onze vezes e adaptou seu jogo para também ser campeão na grama. É uma loucura".

"Mas o Novak apenas me irrita. Ele não é uma pessoa ruim, mas sempre diz o que acha que precisa dizer, em vez de dar sua verdadeira opinião. E aquelas comemorações dele me matam. Toda vez que isso acontece... Se eu jogar com ele e vencê-lo novamente, eu vou fazer essa comemoração na frente dele. Isso seria hilário!".

Para Kyrgios, Murray é melhor que Djokovic
Enquanto Djokovic foi alvo de duras críticas, o ex-número 1 do mundo Andy Murray teve a carreira bastante enaltecida pelo australiano. Murray vem sofrendo com lesão no quadril nos últimos dois anos e pretende se despedir das quadras em Wimbledon. Kyrgios diz até que poderia dar dicas a Murray, que tem três títulos de Grand Slam no currículo.

"Estou triste por ele. Genuinamente triste. Eu sei que o histórico dele contra o Djokovic [11 vitórias e 25 derrotas] é vergonhoso, mas sinto que ele é muito melhor que o Novak. Eu joguei contra os dois. Acho que Andy devolve melhor e saca melhor. Ele deveria ter ganhado muito mais Grand Slams. Contra Murray você não pode dar slice, enquanto o Djokovic se atrapalha com isso. Se eu fosse o técnico do Murray, ele teria ganho mais títulos de Grand Slam, com certeza!".

Kyrgios dentro e fora de quadra
Falando sobre seu próprio comportamento dentro e fora de quadra, Kyrgios falou sobre sua relação com o público. "As pessoas que me vaiam não demonstram respeito, então por que eu mostraria respeito? Quando eu estou desmotivado, eu não me importo que as pessoas pagaram por ingressos, eles vão me tratar como lixo de qualquer forma".

O australiano também recordou a campanha vitoriosa no ATP 500 de Acapulco, em fevereiro, quando derrotou nomes como Nadal, Stan Wawrinka, John Isner e Alexander Zverev no caminho para o título. "Se eu tivesse uma [câmera] GoPro naquela semana seria como um filme, eu saía todas as noites e ia dormir às 4h30 da manhã. Não sei como ganhei o torneio naquela semana. Eu me sentia um gênio na quadra".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis