Notícias | Dia a dia
Djokovic salva 2 match points e vence batalha de 3h
17/05/2019 às 20h07

Djokovic acumula oito vitórias seguidas no circuito e vai enfrentar Schwartzman na semifinal em Roma

Foto: Divulgação

Roma (Itália) - Marcado pelo equilíbrio, pelo alto nível técnico e por polêmicas com relação às condições da quadra, Novak Djokovic e Juan Martin del Potro protagonizaram um duelo nervoso nesta sexta-feira, no último encontro das quartas de final do Masters 1000 de Roma. A disputa durou 3h01 e terminou com vitória de Djokovic, que salvou dois match points no segundo set e venceu com parciais de 4/6, 7/6 (8-6) e 6/4.

Semifinais em Roma começam às 7h. Veja ordem.

Esta foi a 16ª vitória de Djokovic em vinte jogos contra Del Potro no circuito. Líder do ranking mundial e vindo de título em Madri, o sérvio de 31 anos venceu seu oitavo jogo seguido no circuito. Vencedor de 74 títulos de ATP, sendo 33 Masters 1000 e quatro deles em Roma, ele busca a final de número 108 na carreira.

Djokovic enfrentará mais um argentino em busca de um lugar na final. Ele encara Diego Schwartzman às 15h (de Brasília) deste sábado. O número 1 do mundo levou a melhor nos dois encontros anteriores contra Schwartzman, jogador de 26 anos e atual 24º colocado no ranking mundial.

Apesar da derrota, Del Potro também tem a comemorar sua boa campanha em Roma. Disputando apenas seu terceiro torneio na temporada, depois de ter sofrido uma fratura no joelho direito em outubro, o argentino superou a falta de ritmo e mostrou vitalidade em Roma. Na última quinta-feira, ele chegou a superar uma rodada dupla contra David Goffin e Casper Ruud. Del Potro, atualmente com 30 anos, é o número 9 do ranking mundial.

Jogadores reclamaram bastante da quadra
Em momentos distintos da partida, Djokovic e Del Potro contestaram as condições do piso. O primeiro a se queixar foi o sérvio, ainda nos primeiros games, especialmente na linha de base à direita da cadeira do árbitro. Ele chegou a pedir para molhar a quadra, mas ouviu do árbitro brasileiro Carlos Bernardes que o procedimento só seria feito ao fim do set.

Logo depois que Del Potro venceu o set inicial, a quadra foi enfim molhada, como é de praxe ao longo de todo o torneio. Desta vez foi o argentino quem não gostou. Alegou que haviam molhado demais o piso, o que alteraria a velocidade do jogo, além de deixarem a superfície escorregadia. Até mesmo Djokovic não parecia tão confortável naquelas condições.

Dois sets definidos por detalhes
Ainda que o set inicial tivesse apenas uma quebra, não faltaram oportunidades para ambos os lados. Del Potro começou a partida mais atrás da linha do que o normal para tentar suportar melhor os pontos longos. Jogando dessa forma, o argentino chegou a até mesmo sustenstar um rali com 32 trocas de bola com Djokovic.

Diante de um rival que estava bastante afastado da linha de base, Djokovic utilizou algumas bolas curtas e teve sucesso para conseguir dois break points logo no quarto game, mas não aproveitou suas chances. O sérvio ainda teria mais uma oportunidade de quebra dois games mais tarde, mas Del Potro encaixou um ótimo saque.

Irritado com a quadra e com as chances perdidas, Djokovic teve um game de serviço muito ruim, chegou a ser vaiado ao atirar uma bola contra a parede, e sofreu a única quebra de serviço do primeiro set. O número 1 do mundo até ameaçava em outros games de Del Potro, mas o argentino seguia sacando muito bem nos pontos importantes, além de controlar as ações com seu sempre potente forehand.

Djokovic começou o segundo set muito firme no saque. O sérvio sobreviveu aos quatro primeiros games de serviço com apenas cinco pontos perdidos e vinha pressionando o rival. Em um game com dois erros de backhand do argentino e com uma bola que desviou na linha, Djokovic conseguiu a quebra. No entanto, a vantagem caiu por terra justamente na hora que o líder do ranking sacou para o set.

Del Potro chegou a conversar com o fisioterapeuta a respeito do joelho direito, mas não pediu o tempo médico de três minutos. O argentino conseguiu forçar o tiebreak e abriu vantagem no game-desempate ao aproveitar as constantes bolas cruzadas de Djokovic para matar os pontos com o forehand. Del Potro fez 6-4 no tiebreak, mas perdeu um match point jogando um forehand para fora e depois viu o sérvio encaixar um excelente drop shot. Pouco depois, Djokovic conseguiu vencer o set e vibrou muito.

Antes do terceiro set, Del Potro enfim foi atendido, mas para tratar do pé direito. Por mais que os dois jogadores estivessem cansados e a partida já ultrapassasse a meia noite no horário local, o último set também foi disputado em alto nível. Djokovic correu risco ainda no quarto game, quando salvou três break points e conseguiu a quebra na sequência. A parcial ainda ficou marcada por uma brilhante disputa na rede. Na reta final da partida, o sérvio não teria mais o saque ameaçado e definiu o jogo com um ace.

Os números do jogo
O equilíbrio da partida pode ser expresso nos números. Em 213 pontos disputados, Djokovic venceu 109 contra 104 de Del Potro, o que representa a mínima diferença percentual de 51% a 49%. O sérvio liderou a contagem de winners por 43 a 39 e terminou o jogo com 34 erros não-forçados contra 43 do argentino. A partida teve duas quebras para cada lado, sendo que Djokovic criou onze break points e Del Potro teve sete chances.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis