Notícias | Dia a dia
Nadal muda tática, devolve derrota e enfim decide
18/05/2019 às 12h18

Roma (Itália) - Depois de passar em branco nos três primeiros torneios que disputou no saibro nesta temporada, sem sequer chegar na final, o espanhol Rafael Nadal enfim conseguiu alcançar sua primeira decisão. Ela veio no Masters 1000 de Roma, com a vitória neste sábado sobre o grego Stefanos Tsitsipas, com parciais de 6/3 e 6/4, após 1h43 de partida.

Algoz do vice-líder do ranking na semana passada em Madri, o jovem grego desta vez não foi páreo para Nadal, que buscou mudança tática para conseguir a revanche contra Tsitsipas, foi mais agressivo no decorrer do jogo e arriscou mais forehands na paralela. A opção surtiu efeito e levou o canhoto de Mallorca para sua 11ª final no Foro Itálico, onde conquistou oito títulos.

O adversário de Nadal na decisão do domingo sairá da segunda semifinal do dia, envolvendo o sérvio Novak Djokovic, que vem embalado do título na semana passada e que conquistou uma grande virada sobre o argentino Juan Martin del Potro na noite de sexta-feira, e o argentino Diego Schwartzman, que pela primeira vez disputa uma semi de Masters 1000.

Desde que venceu seu primeiro título, em agosto de 2004, o espanhol nunca demorou tanto tempo para levantar uma taça no saibro e sempre chegou a Roland Garros com pelo menos uma conquista nas costas. Ele não decidia um torneio desde o vice-campeonato do Australian Open, parando nas semifinais em Monte Carlo, Barcelona e Madri.

Como Nadal carimbou o passaporte para a final

Disposto a colocar um ponto final nessa sequência sem conquistas no saibro, Rafa largou muito firme na partida e logo de cara abriu 3/0, conquistou uma quebra no segundo game e salvou dois break-points no terceiro para manter a vantagem. Ele foi firme nos games seguintes de serviço, cedeu apenas três pontos a Tsitsipas e fez 1 a 0 no placar.

Assim como na parcial anterior, o número 2 do mundo não demorou para anotar a primeira quebra do segundo set e já no terceiro game obteve a vantagem. Bastou então que Nadal se mantivesse firme nos saques e foi justamente isso que ele fez, confirmando seus games até sacramentar sua quarta vitória em cinco embates com o grego de 20 anos.

Nadal terminou o jogo não apenas com mais bolas vencedoras (21 a 17, sendo 16 delas com o forehand), como também anotou menos erros não forçados (17 a 27). Seu desempenho junto à rede também foi muito bom, vencendo 10 pontos em 12 subidas.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis