Notícias | Dia a dia
Djokovic enaltece figura de Nadal e prevê desafio
18/05/2019 às 21h18

Roma (Itália) - Pela segunda noite seguida o sérvio Novak Djokovic sofreu para derrubar um argentino no Masters 1000 de Roma. Depois de mais de 3h de batalha com Juan Martin del Potro, vencendo de virada nas quartas de final, neste sábado ele precisou novamente de três sets para deixar pelo caminho o pequenino Diego Schwartzman, que recebeu muitos elogios do número 1 do mundo.

“Temos que dar a Diego todo o crédito pelo quão bem jogou. Ele veio para o segundo set com o mesmo plano e acertou muito bem a bola e estava muito rápido. Também começou a variar seus golpes muito bem e foi muito difícil ler seu jogo. O terceiro set foi muito equilibrado e decidido em alguns pontos. Consegui uma quebra e isso foi o suficiente”, analisou o tenista de Belgrado, que terá um páreo ainda mais duro na final.

Na decisão do título no Foro Itálico, que acontece neste domingo às 11h (horário de Brasília), ‘Nole’ enfrentará pela 54ª vez o espanhol Rafael Nadal, na partida que mais vezes se repetiu na história do tênis. O sérvio leva vantagem no retrospecto geral (28 a 25), mas perde quando o assunto são os duelos no saibro (7 a 16).

Após dois jogos noturnos, Djokovic sabe que enfrentará condições bastante distintas na decisão. Além da adaptação ao panorama diferente, ele terá que superar o cansaço, tendo passado muito mais tempo em quadra do que o espanhol. “Vamos ver como isso me afeta amanhã, agora não tenho ideia do impacto que isso terá no meu jogo. É óbvio que fiquei mais horas na quadra do que o Rafa, mas estou muito satisfeito por ter chegado aqui”, afirmou.

“Vou tentar fazer o meu melhor para me recuperar e não será a primeira vez que estou em uma situação como esta. Eu me sinto bem, apesar de não me sentir tão bem quanto no começo da semana”, acrescentou o sérvio, que não poupou elogios a seu oponente na final.

“Como admirador, estou feliz por ele, mas como um adversário não (risos). Ele é um dos maiores campeões que este esporte já viu e continua mostrando por ele é uma das grandes lendas do tênis. Eu tenho um grande respeito por ele, tivemos muitos jogos, são mais de 50 e acho que temos a maior rivalidade da história. Toda vez que que o enfrento é muito emocionante, um desafio extremo”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis