Notícias | Dia a dia
Australiano diz que Federer joga só pelos recordes
23/05/2019 às 10h29

Sydney (Austrália) - Recém-aposentado e agora comentarista de TV, o australiano Sam Groth foi polêmico ao analisar o porquê da permanência do suíço Roger Federer no circuito. Para ele, o ex-número 1 do mundo segue jogando ainda, apesar dos 37 anos de idade, apenas por medo de perder os recordes que conquistou.

“Acredito que seu recorde de títulos de Grand Slam (20) está em risco e provavelmente é esta a razão pela qual Roger continua jogando”, afirmou o australiano para o FoxSports local. Ele ainda destacou os números cada vez mais próximos do espanhol Rafael Nadal, que soma já 17 Slam, e do sérvio Novak Djokovic, que chegou ao 15º título no Australian Open deste ano.

“Claro que ele adora competir e estar no circuito, mas acho que o que ele não quer é que seu recorde seja quebrado. Rafa e Novak não estão muito atrás, além do mais, o sérvio venceu os últimos três Slam e a última vez que fez isso conseguiu somar seis em um período de poucos anos, algo que pode fazer novamente”, acrescentou Groth.

Para o ex-tenista profissional australiano, Federer está vendo os dois “cada vez mais perto no retrovisor”. Além disso, Djokovic e Nadal são os dois principais favoritos ao título de Roland Garros neste ano e se um deles realmente confirmar a condição irá diminuir ainda mais a distância em relação ao veterano suíço.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis