Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Federer diz que corre por fora na briga pelo título
26/05/2019 às 15h19

Federer não se considera um dos principais favoritos ao título

Foto: Divulgação

Paris (França) - De volta a Roland Garros depois de quatro anos, Roger Federer não se sente como um dos principais favoritos ao título do Grand Slam francês. O número 3 do mundo e campeão de 2009 se considera um 'outsider' na briga pelo título no saibro parisiense, mas se sente confortável nessa posição e sabe que o cenário será diferente na grama de Wimbledon, onde já foi campeão oito vezes.

O que esperar de Roger Federer em Roland Garros? Vote!

"É bom ser um 'outsider'. É assim que me sinto. Sei que quando Wimbledon chegar, com certeza, eu serei um favorito mais alto. Tudo bem também. Estou feliz por estar nessa posição", disse Federer após a vitória por 6/2, 6/4 e 6/4 sobre o italiano Lorenzo Sonego neste domingo em Paris.

"Por muitos anos, também, se eu não vencesse seria uma decepção. E aí eu teria que me explicar na sala de imprensa. As pessoas não entendem porque você perde. Agora, eu sinto que se eu perdesse a primeira rodada, na final ou em qualquer fase que fosse, as pessoas ficariam tipo: 'Ok, isso poderia ter acontecido'. Gosto ter isso de vez em quando também", acrescentou o suíço.

"Isso te deixa mais relaxado enquanto você caminha pelos jardins, vai para os treinos ou para a sala de imprensa. A verdade é que eu realmente não sei o quão longe eu posso ir neste torneio, mas estou muito feliz com a minha primeira rodada. Foi um ótimo desempenho, ainda mais depois de ter ficado tanto tempo sem jogar aqui", complementou Federer, que agora enfrenta o lucky-loser alemão Oscar Otte.

Como de costume nas primeiras rodadas de um Grand Slam, Federer foi perguntado e deu sua opinião sobre as condições da quadra. Em um dia ensolarado como foi este domingo, ele acredita que as condições ficam rápidas o suficiente para que ele possa impor seu estilo de tênis mais agressivo.

"Em um dia ensolarado, as condições da quadra podem ser mais rápidas do que em uma sessão noturna em quadras de piso duro, e o quique da bola também ajuda no saque e voleio porque é difícil mudar de direção no saibro. Em Madri e Roma senti que às vezes a quadra secava muito rápido ficava escorregadia. Aqui, é sempre um pouco molhada e isso torna mais fácil o jogo", avaliou o veterano de 37 anos.

Federer também teceu elogios a Sonego, adversário de 24 anos e 73º do ranking. "Penso que ele foi um jogador rápido, com boa movimentação. Ele tem um bom forehand e um bom primeiro saque. Então, sei por que ele pode ser muito perigoso para muitos caras, independentemente se é no saibro ou em outros pisos. Ele foi muito forte nas circunstâncias de hoje, em uma primeira rodada de Grand Slam com o estádio cheio. Acho que ele jogou muito bem".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series