Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Federer irá até 45 se novatos não evoluírem, diz Toni
27/05/2019 às 08h27

Paris (França) - Tio e ex-treinador do espanhol Rafael Nadal, Toni Nadal falou com o L'Equipe em uma entrevista na qual analisou um pouco do momento atual do circuito masculino, cutucando principalmente os jovens jogadores. Embora veja grande capacidade técnica neles, Toni acredita que lhes falte um comprometimento maior, algo que tenistas como Rafa, o sérvio Novak Djokovic e o suíço Roger Federer têm de sobra.

“A nova geração precisa aumentar o nível ou Federer continuará jogando até os 45. Eles não têm verdadeiro compromisso com o tênis e com suas carreiras, poderiam ser mais focados. Shapovalov, Zverev, Tsitsipas, são muito bons, mas tenho a sensação de que quando eles ganham tudo é grande e ótimo, só que se estão perdendo ou em um dia ruim, não conseguem fazer tudo que é necessário para mudar a situação”, opinou.

O técnico espanhol falou sobre a derrota do sobrinho na final do Australian Open. “Lembro de assistir o começo do jogo pela TV e dizer 'Uau, isso vai ser difícil'. Acho que Rafael não jogou seu melhor tênis e quando Djokovic joga bem, você não pode fazer o mesmo, se fizer isso você perde”, contou Toni, que embora aposte em mais alguns anos de sucesso do sobrinho, sabe que um dia o fim virá.

"Rafael tem uma grande responsabilidade sobre seus ombros. Quase sempre têm problemas, mas ressurge como se nada tivesse acontecido. Quando ele não for capaz de voltar depois de uma lesão, talvez seja seu fim. No momento, tem voltado sempre ao seu melhor nível”, falou o ex-técnico de Nadal.

Toni ainda comentou sobre a possibilidade de Rafa fazer um calendário reduzido no futuro, focando mais os torneios de saibro e jogando bem menos nos outros pisos. “Ele está totalmente comprometido com o tênis e não se sentirá confortável apenas jogando em seu melhor piso, quer estar em qualquer quadra até o final de sua carreira”, disse o tio do canhoto de Mallorca.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series