Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal passa fácil por seu primeiro teste em Paris
27/05/2019 às 10h34

Paris (França) - Começou nesta segunda-feira a 15ª aparição do espanhol Rafael Nadal em Roland Garros. Seu primeiro adversário na competição foi o quali alemão Yannick Hanfmann, que até fez um primeiro games bastante duro, mas depois não conseguiu segurar o canhoto de Mallorca e foi presa fácil, caindo em sets diretos e com placar final de 6/2, 6/1 e 6/3, em 1h57 de disputa.

Esta foi a 22ª vez que Nadal cruzou com um tenista vindo do classificatório em um Grand Slam e a 21ª vitória, tendo sido superado apenas pelo alemão Dustin Brown na segunda rodada de Wimbledon, em 2015. Na próxima rodada, o cabeça de chave 2 da competição terá mais um quali alemão pela frente, encarando Yannick Maden, que bateu o belga Kimmer Coppejans com parciais de 7/6 (7-0), 7/5 e 6/3.

O espanhol chegou para a disputa no saibro parisiense com o maior número de derrotas neste piso desde 2016, quando perdera quatro vezes antes da estreia em Roland Garros. Na atual temporada, ele soma 14 triunfos e 3 derrotas, tendo conquistado o título do Masters 1000 de Roma e parado nas semifinais nos Masters 1000 de Madri e Monte Carlo e no ATP 500 de Barcelona.

Recordistas de títulos em Paris, o atual vice-líder do ranking tenta se tornar o tenista, homem ou mulher, com mais conquistas de um mesmo Slam na carreira. Com seus 11 títulos na França ele empata com a australiana Margaret Court, que venceu 11 vezes o Australian Open.

Veja como Nadal construiu sua vitória

A rigor, Nadal só teve dificuldade no game inicial, onde mostrou um natural nervosismo e viu o alemão já arriscar tudo, com deixada e ataque ao segundo saque. Salvou quatro break-points em game de quase 10 minutos e a partir daí o jogo entrou na normalidade.

Hanfmann sustentou por apenas mais uma vez seu serviço, mas precisou sacar muito e encurtar ao máximo os pontos. Nas trocas, não teve menor chance e, conforme o jogo seguiu, Nadal ficou cada vez mais solto e firme. O espanhol deu 50% mais winners no segundo set, saindo de 6 no primeiro para 9, ao mesmo tempo em que cortou drasticamente os erros não forçados, de 7 para apenas 2.

Uma quebra precoce também facilitou o trabalho no terceiro set e aí Nadal pode arriscar mais, acertando 10 winners e cometendo sete erros. Ao final da partida, seu percentual de acerto de primeiro saque ficou em 69%, com apenas oito pontos cedidos.

Comentários