Notícias | Dia a dia | Roland Garros
'Ainda não estou 100% fisicamente', afirma Del Potro
28/05/2019 às 14h43

Paris (França) - Em duelo sul-americano, Juan Martin del Potro começou um pouco lento contra o chileno Nicolas Jarry, o que acabou lhe custando um set na vitória por 3 a 1 desta terça-feira. O próprio argentino reconheceu que demorou um pouco para pegar o ritmo da partida e ainda revelou não estar 100% para a disputa de Roland Garros, embora acredite que vá melhorar fisicamente com o decorrer do torneio.

“Queria muito jogar aqui, pois tenho ótimas recordações e me sinto como em casa. Ainda não estou 100% fisicamente, mas com o passar das rodadas devo me aproximar da melhor forma. Não penso a longo prazo, simplesmente vou focando jogo a jogo”, observou o atual número 9 do mundo, que disputa apenas seu quarto torneio na temporada.

Delpo fraturou a patela do joelho direito em outubro do ano passado, chegou a voltar no ATP 250 de Delray Beach, mas depois ficou mais um tempo de molho e só competiu novamente no Masters 1000 de Madri. “Meu joelho está bom”, garantiu o argentino, que pretende fazer uma nova avaliação depois de Paris para traçar os objetivos para a segunda metade da temporada.

Seu adversário na segunda rodada será o japonês Yoshihito Nishioka, contra quem jogou uma vez e venceu. “Será uma partida complicada, na qual precisarei estar bastante concentrado. Nos enfrentamos neste ano em Delray Beach, ele é canhoto e vem fazendo um bom papel, mas acredito que se eu mostrar um bom tênis tenho boas chances de ficar com a vitória”, analisou.

Em relação à estreia no saibro parisiense, Del Potro lamentou o início abaixo do ritmo e a perda de um set, mas destacou ter conseguido engrenar e vencer sem maiores depois disso. “Tive um começo um pouco lento por causa das condições climáticas e o nível de meu rival. Nestas primeiras rodadas é preciso terminar suas partidas da maneira mais rápida possível para evitar desgaste”, observou o argentino.

“Nunca havíamos nos enfrentado antes e também levei um tempo para encontrar um modo de jogo que o incomodasse um pouco, algo que consegui só a partir do segundo set. Depois disso consegui ficar mais cômodo em quadra e pude fechar a partida da melhor maneira possível”, complementou o semifinalista de Roland Garros no ano passado.

Comentários