Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nishikori sobrevive a 4h26 e reencontra Paire
31/05/2019 às 12h31

Paire não mostrou dificuldade física vindo de longa batalha de cinco sets na rodada anterior

Foto: Site oficial

Paris (França) - O japonês Kei Nishikori precisou lutar 4h26 para atingir as oitavas de final de Roland Garros pelo quinto ano consecutivo e a sexta vez em sua carreira. A suadíssima vitória sobre o sérvio Laslo Djere, campeão do Rio Open em fevereiro, levou cinco sets e parciais equilibradas de 6/4, 6/7 (6-8), 6/3, 4/6 e 8/6.

Nishikori, que vem de virada sobre Jo-Wilfried Tsonga, terá outro francês pela frente no domingo. Depois de 10 tentativas, finalmente o habilidoso Benoit Paire está na quarta rodada. O francês de 30 anos e número 38 do ranking, economizou energia ao ver o espanhol Pablo Carreño abandonar ao final do terceiro set, quando Paire tinha vantagem de 6/2, 4/6 e 7/6 (7-1).

Os dois já fizeram oito duelos no circuito, com seis vitórias de Nishikori, duas delas em Roland Garros: no ano passado, foram necessários cinco sets e, em 2013, quatro. Paire levou a melhor no piso duro de Tóquio e do US Open na temporada de 2015.

Tenista que adaptou muito bem seu estilo ao saibro ao longo da carreira, Nishikori buscará repetir sua melhor campanha no saibro parisiense, que foram as quartas de 2015 e 2017. O problema será o desgaste da longa batalha contra Djere, que chegou a ter 3/1 e 4/2 no quinto set. O duelo teve 360 pontos, com total de 106 winners (58 do sérvio e 48 do japonês).

Vindo da longa partida diante de Pierre Hughes, Paire surpreendeu pela ótima forma física. Fez um primeiro set agressivo e firme, mas Carreño passou a devolver melhor e obteve então duas quebras para ir a 4/1. O jogo ficou mais duro, porém ele aproveitou seu quarto set-point para empatar tudo.

Paire quase se complicou no quinto game do terceiro set, evitando quatro break-points, e levou a definição ao tiebreak. Dominou então totalmente e viu Carreño pedir assistência médica no vestiário e abandonar em seguida após sentir um puxão no adutor da perna direita. O espanhol acabou de voltar ao circuito depois de parar em janeiro para cuidar do ombro.

Pouille se despede
Segunda maior esperança francesa da chave masculina, o cabeça 22 Lucas Pouille deu adeus ainda na segunda rodada. No complemento da partida suspensa na véspera, ele ainda escapou do 1/3 no quarto set mas não evitou a queda para o canhoto eslovaco Martin Klizan, parciais de 7/6 (7-4), 2/6, 6/3, 3/6 e 9/7.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series