Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Pliskova lamenta queda, mas diz que placar foi justo
31/05/2019 às 20h56

Pliskova reconhece que não teve uma boa atuação nesta sexta-feira

Foto: Site oficial

Paris (França) - Eliminada ainda na terceira rodada de Roland Garros, Karolina Pliskova não escondeu a frustração com a derrota precoce em Paris. Afinal, a número 2 do mundo chegou ao torneio vinda de título no saibro de Roma e tinha a esperança de conquistar seu primeiro título de Grand Slam. Mas ainda assim, a tcheca de 27 anos fez questão de enaltecer a grande atuação da croata Petra Martic, 31ª do ranking, reprovou de seu próprio desempenho e acredita que o placar foi justo.

"É claro que um duplo 6/3 não é o que eu esperava hoje. Ela jogou bem, mas com certeza eu poderia fazer melhor", disse Pliskova após a partida. "Mas na verdade, acho que o placar reflete o que foi o jogo. Tive chances em alguns games e não deveria errar tanto o saque no primeiro set. Ela acabou tornando o jogo mais difícil hoje para mim".

"Nós já havíamos jogado em Miami. Acho que enfrentá-la na quadra dura é um pouco diferente e é melhor para mim. Ela estava sacando muito bem e sabia o momento de ser agressiva ou paciente. Obviamente, ela está jogando muito bem este ano, especialmente no saibro. Ela já ganhou um título [em Istambul] e está confiante", acrescentou a número 2 do mundo.

"Meu saque não estava funcionando. Não acho que ela tenha cometido muitos erros hoje, então acho que ela jogou com inteligência. Ela foi paciente e eu cometi muitos erros", complementou a tcheca, que cometeu 28 erros não-forçados na partida, o dobro dos números de sua adversária.

Martic busca sua melhor campanha
Martic marcou sua quarta vitória contra top 10 na carreira e explicou as chaves para a vitória. "A chave foi focar no meu jogo e tentar ditar os pontos em vez de deixá-la ditar o ritmo do jogo. Tive que tentar tirar isso dela, e às vezes era difícil, especialmente quando ela me quebrava o meu saque e quando ela fazia alguns winners. Estou feliz por ter conseguido segurar meus nervos e vencer o jogo".

A croata de 28 anos chega às oitavas em Roland Garros pela terceira vez na carreira e se prepara para enfrentar a estoniana Kaia Kanepi em busca de uma inédita campanha de quartas de final. "Não é todo dia que você vence a número 2 do mundo. O sentimento é incrível e eu ainda tenho que pensar em tudo isso que aconteceu para entender. Vou aproveitar o dia de hoje, mas amanhã já é dia de me preparar para o próximo jogo. Não sei o quão longe eu posso chegar, mas espero que desta vez eu possa finalmente passar das oitavas".

Comentários