Notícias | Dia a dia | Roland Garros
'Fiquei nervosa durante o torneio inteiro', diz Osaka
01/06/2019 às 19h45

Osaka não conseguiu manter o foco durante suas partidas em Paris

Foto: Divulgação

Paris (França) - Depois de cair ainda na terceira rodada de Roland Garros, Naomi Osaka afirmou que se sentiu nervosa durante todo o torneio. A número 1 do mundo e atual campeã do Australian Open e US Open acredita que teve muita dificuldade para manter o foco ao longo do torneio e que isso certamente afetou seu desempenho em quadra. Lembrando que antes mesmo da derrota para Katerina Siniakova neste sábado, Osaka já havia precisado virar seus jogos contra Victoria Azarenka e Anna Schmiedlova.

Número 1 de duplas surpreende Osaka em Paris

"Não tenho conseguido relaxar desde que cheguei aqui", disse Osaka, após a derrota por 6/4 e 6/2 para Siniakova."Senti que esse torneio foi diferente de todos os outros Grand Slam que eu joguei, porque geralmente eu acho tudo muito libertador e divertido, e desta vez eu fiquei tensa o tempo todo. Eu tenho ficado tensa até mesmo quando estou dormindo".

A derrota deste sábado encerrou uma série de 16 partidas de invencibilidade que Osaka tinha em torneios Grand Slam. Ela reconhece que a possibilidade de vencer os quatro Grand Slam de maneira consecutiva foi algo que povoou sua mente nos últimos dias. "Acho que estava pensando demais no Calendar Slam. Isso era algo que eu sempre quis fazer, mas acho que tenho que pensar da seguinte forma: Se fosse assim tão fácil, todo mundo teria feito".

A japonesa não escondeu o desapontamento pela eliminação precoce. "Numa escala de 1 a 10, estou no nível 100 [sobre o quanto estaria decepcionada pela derrota]. Não posso dizer que estou deprimida, porque já me senti assim antes, e agora não é tão extremo assim. Então eu diria que estou muito desapontada com a forma como eu joguei. Gostaria de ter feito melhor. Acho que isso faz parte da vida , especialmente se você treinar muito para ter momentos como esse".

"É estranho, mas acho que me perder foi provavelmente a melhor coisa que poderia ter acontecido", avalia a jogadora de 21 anos. "Em termos de resultados, acho que esta é definitivamente a melhor temporada de saibro que tive. Com uma semi [em Stuttgart] e duas quartas [em Roma e Madri] e não perdi na primeira rodada de nenhum torneio. Não posso dizer muitas coisas negativas sobre isso. Só posso olhar para o futuro"

Algoz de Osaka em Paris, Siniakova chega pela primeira vez às oitavas de final em um Grand Slam e garantiu a quinta vitória contra top 10 na carreira. "É difícil dizer se é o melhor desempenho da minha parte, mas é o melhor resultado até agora. Estou muito feliz com isso e acho que posso dizer que estou confiante com o meu jogo. Espero que não seja o fim e eu possa mostrar o melhor tênis na outra rodada", revela a tcheca, que agora enfrenta a norte-americana Madison Keys.

Ainda que Siniakova seja apenas a 42ª colocada no ranking da WTA, a tcheca de 23 anos tem bastante experiência de jogar em quadras grandes por ser a atual número 1 de duplas e diz que isso ajudou bastante. "Já fiz algumas partidas de duplas nas maiores quadras do mundo. Sei que a atmosfera é muito diferente do que em uma quadra menor. Então, neste caso, isso certeza estava ajudando meu jogo, e até mesmo a mentalidade".

Comentários