Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Com sobras, Federer volta às quartas em Paris
02/06/2019 às 10h25

Paris (França) - Mais uma vez o suíço Roger Federer não teve trabalho para superar o argentino Leonardo Mayer em um Grand Slam. Após ceder somente cinco games ao rival na primeira rodada do US Open de 2015, o número 3 do mundo perimiu oito games ao rival no duelo deste domingo, fechando o jogo com parciais de 6/2, 6/3 e 6/3

Ao alcançar as quartas em Paris pela 12ª vez, a primeira desde 2015, o tenista da Basileia iguala o recorde no torneio do espanhol Rafael Nadal e do sérvio Novak Djokovic, ambos também com 12 e podendo alcançar a 13ª ainda neste ano. O próximo rival de Federer sairá do duelo entre o compatriota Stan Wawrinka e o jovem grego Stefanos Tsitsipas.

O suíço é agora o terceiro mais velho a ir tão longe em Roland Garros, ficando atrás apenas do norte-americano Pancho Gonzales, que foi às quartas em 1968 com 40 anos, e do húngaro Istvan Gulyas, quadrifinalista em 1971 com seus 39 anos de idade.

Um tenista tão velho não terminava pelo menos entre os oito melhores em um Slam desde Jimmy Connors (39 anos e 6 dias) no US Open de 1991. Federer também amplia seu recorde de quartas, indo pela 54ª vez tão longe. O segundo nesta lista é Djokovic, que tem 43 e pode alcançar as 44 ainda nesta competição.

Saiba como Federer despachou Mayer

Federer desde o primeiro game mostrou opção por uma devolução agressiva e a quebra logo de cara abriu caminho para um primeiro set tranquilo, apesar do vento incômodo na Philippe Chatrier. O suíço usou muito bem o slice para controlar melhor a bola e deixá-la bem baixa.

Mayer começou segundo set sem acertar o primeiro saque e isso novamente lhe custou quebra precoce. Federer manteve a ideia de variar sua postura com o serviço: por vezes, ficou atrás mesmo acertando bom primeiro saque, em outras foi logo à rede. E com isso não deixou Mayer confortável.

Apesar do vento incômodo, o terceiro set foi o mais bem disputado. Mayer conseguiu alguns bons pontos e fez mais com o primeiro saque, mas não foi o bastante. Sofreu quebra num longo sexto game e aí Federer fez dois serviços extremamente velozes e agressivos para encerrar o trabalho.

Comentários