Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Konta decide o jogo em 8 games e faz semi inédita
04/06/2019 às 10h46

Paris (França) - Vice-campeã do Premier de Roma, a britânica Johanna Konta vem provando em Roland Garros que seu resultado no Foro Itálico não foi obra do acaso e já está nas semifinais do Grand Salm francês. Nesta terça-feira, ela praticamente decidiu o duelo com a norte-americana Sloane Stephens em oito, os sete que precisou para vencer a primeira parcial e mais um para conseguir a quebra que lhe deu a vantagem no segundo set.

Em apenas 71 minutos de jogo a britânica cabeça de chave 26 na competição completou sua vitória sobre Stephens, marcando placar final de 6/1 e 6/4. Konta chega pela primeira vez na semi no saibro parisiense, onde nunca havia sequer conseguido vencer um jogo em chave principal nas quatro primeiras partidas que disputara. Ela agora espera pela vencedora do duelo entre a tcheca Marketa Vondrousova e a croata Petra Martic.

A estreia da britânica de 28 anos no Slam francês aconteceu em 2015, quando furou o qualificatório, mas caiu na estreia na chave principal diante da tcheca Denisa Allertova. No ano seguinte, ela fez apenas cinco games na derrota para a alemã Julia Goerges. Konta também amargou quedas logo na primeira rodada em 2017, frente a taiwanesa Su-Wei Hsieh, e no ano passado, superada pela cazaque Yulia Putintseva.

Se em Paris é a primeira vez que Konta vai tão longe, em dois dos outros três ela também já alcançou a penúltima rodada, indo até as semifinais no Australian Open de 2016 e em Wimbledon no ano seguinte. Atual 26 do mundo e ex-número 4, a britânica voltará ao top 20 com a campanha em Roland Garros, vai subindo provisoriamente para o 17º lugar e pode até sonhar com a volta ao top 10 se for campeã do torneio.

Konta precisou salvar um break-point logo no primeiro game, mas acabou mandando no set inicial. Depois de ver Stephens confirmar o seu primeiro game de serviço, a britânica anotou duas quebras seguidas e fechou a parcial por 6/1. Ela manteve o embalo na segunda e abriu anotando mais um break sobre Stephens, vencendo sete dos oito primeiros games.

A vantagem obtida logo de cara no segundo set foi o suficiente para a britânica, que administrou a dianteira até o fim e sacramentou a vitória. Ela terminou a partida com 75% de aproveitamento nos saques, contra apenas 58% da rival, também levou a melhor nas bolas vencedoras (25 a 12) e cometeu um erro não forçado a menos (13 a 14).

Comentários
Faberg
Roland Garros Series