Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal tentará minar jogo agressivo de Federer
04/06/2019 às 18h45

Nadal perdeu os últimos cinco encontros contra Federer e tem enfrentado dificuldades para quebrar o saque do suíço nos últimos anos

Foto: Divulgação

Paris (França) - Semifinalista de Roland Garros pela 12ª vez na carreira, Rafael Nadal se prepara para mais um duelo diante do rival Roger Federer. Onze vezes campeão em Paris, o espanhol lidera o histórico de confrontos por 23 a 15, mas foi derrotado por Federer nos cinco últimos encontros. Até por isso, o número 2 do mundo afirma que vai tentar tirar o suíço da zona de conforto para minar o jogo agressivo de seu adversário.

Nadal e Federer duelam pela 39ª vez. Veja números do confronto.
Semi entre Federer e Nadal valerá também o número 2 do ranking

"Nós sempre tentamos coisas novas. Vamos ver o que acontece. Eu realmente espero que ele vá jogar agressivo, variando bastante o ritmo e indo para a rede. Esse é o meu sentimento. Ele vai tentar jogar desse jeito, porque está jogando bem e ele tem qualidade para fazer isso acontecer", disse Nadal, que não vence Federer desde o Australian Open de 2014

"Tenho que ser sólido. Eu tenho que bater na bola forte o suficiente para não permitir que ele jogue de uma posição confortável. Preciso fazê-lo jogar de posições difíceis, então a partir daí ele terá menos chances de ir à rede e de fazer seu jogo agressivo. Se eu puder jogar bem e jogar bem com meu forehand e backhand, espero colocá-lo em apuros. Se não, ficarei em apuros", avalia o espanhol, que perdeu os últimos sete sets disputados entre eles e tem enfrentado dificuldades contra o saque do suíço nos últimos encontros. Federer vem de 31 confirmações de serviço seguidas contra Nadal.

Nadal tem ampla vantagem no histórico de confrontos no saibro. São treze vitórias e apenas duas derrotas. Em sua superfície favorita, ele não perde para o suíço desde 2009. Além disso, o espanhol venceu os cinco duelos que fez contra Federer em Roland Garros, incluindo quatro finais.

"Contra ele, o nível de tênis que você precisa jogar é sempre o mais alto. O que vou fazer é tentar dar o melhor de mim, de modo que as vitórias que ganhei nessa superfície contra ele contem para alguma coisa. E ele fará o máximo para garantir que suas últimas vitórias contra mim tenham seu peso", avalia o atual número 2 do mundo.

"Nós compartilhamos os momentos mais importantes de nossas carreiras juntos em quadra, um de frente para o outro. Então, é outro episódio dessa nossa rivalidade. estou feliz por isso e animado. Será um momento especial e vamos tentar estar prontos para isso", complementa o espanhol, que venceu nove dos doze duelos de Grand Slam entre eles.

"É realmente uma partida particular. Todos nós sabemos disso. Mas no final, é apenas mais um jogo de tênis", comenta o jogador de 33 anos, que busca sua 26ª final de Grand Slam. "Para ser honesto, o principal é estar na semifinal. O jeito que eu tenho jogado tem sido muito positivo. Eu tenho jogado bem, muito sólido. Ganhei bons jogos contra adversários difíceis como hoje e estou feliz com isso".

Nadal também aprovou seu desempenho na tranquila vitória por 6/1, 6/1 e 6/3 sobre Kei Nishikori nesta terça-feira. "Hoje foi uma vitória positiva contra o Kei. Fiz muitas coisas bem. Acho que a bola está andando bastante. Isso tem tenho melhorado durante toda a temporada de saibro. E agora é o momento de jogar no mais alto nível e espero poder fazer isso acontecer".

Comentários