Notícias | Top Spin
Sabatini, Djokovic e Halep no Jantar dos Campeões
05/06/2019 às 12h15

Paris (França) – A entrega do Prêmio  Philippe Chatrier a Gabriela Sabatini foi o ponto alto Jantar dos Campeões, evento anual da Federação Internacional, realizado no Pavillon Gabriel, na capital francesa. David Haggerty, presidente da ITF, fez a entrega dos troféus aos campeões da temporada passada.

A argentina Sabatini foi homenageada em reconhecimento à carreira de sucesso e à sua contribuição também fora das quadras. Sabatini foi campeão do US Open em 1990 e foi vice de Wimbledon em 1991 e vice do US open em 1988, enfrentando nas três finais a alemã Steffi Graff. Nas duplas, ao lado da alemã, foi campeã foi campeã de Wimbledon em 1988 e três vezes vice-campeã de Roland Garros em 1986, 1987 e 1989. Também em 1988, foi vice-campeã olímpica em Seul, perdendo o título para Graff. Sabatini ainda ostenta no currículo dois títulos do Masters feminino em Nova York, em 1988 e 1994.

“Eu me sinto muito honrada por recebê-lo. Estar aqui em Roland Garros é muito especial para mim. Foi aqui que consegui minha primeira grande conquista: ganhar aos 14 anos o torneio juvenil. Esse título foi importante para minha carreira e minha vida. Eu era muito nova para perceber o que estava acontecendo. Estava apenas feliz de jogar tênis e acabei disputando o torneio juvenil e me tornando nº 1 do mundo na categoria. Lembro que logo depois fui para casa, na Argentina, junto com meu pai e quando chegamos no aeroporto vi muita gente do lado de fora esperando. Perguntei ao meu pai o motivo e aquelas pessoas estavam lá me esperando”, lembrou a argentina de 49 anos, completados no dia 16 de maio. 

“Naquele dia, senti que o queria fazer era jogar tênis. Durante a carreira, passei por momentos difíceis: viajar por minha conta pelo mundo, lidando com diferentes pressões e sentindo falta do meu país e amigos. Estava vivendo uma vida diferente do que qualquer outra garota da minha idade. Mas no fim o esforço valeu a pena. O tênis me deu asas; fortaleceu-me física e mentalmente. Aprendi a trabalhar duro – muito duro pelo que queria – com paixão, amor e disciplina. Tive a oportunidade de viajar pelo mundo e ver novas culturas, novas pessoas e fazer amigos por todo o mundo. Ele me deu temperamento para enfrentar momentos difíceis. Aprendi com as vitórias, mas mais com as derrotas. Sempre serei grata ao tênis. Mas de 20 anos se passaram desde que me aposentei e as marcas que o tênis deixou serão para sempre. O tênis e o esporte em geral ensinam valores: ele nos une, compartilhando a mesma paixão e nos dá a oportunidade de crescer, desafiar a nós mesmos e nos tornarmos melhor, não somente como atletas, mas mais importantes, como pessoa."

Novak Djokovic e Simona Halep compareceram para receber o prêmio de campeões do mundo em 2018. “Quero agradecer à ITF por este maravilhoso prêmio. Foi uma fantástica temporada para mim. Começou com uma cirurgia no cotovelo e levou meses para me recuperar, voltar ao ritmo e encontrar o jogo que me permitiu, mais tarde no ano, viver os melhores seis meses da minha carreira, coroados com três títulos de Grand Slam. Espero continuar a série aqui em Paris”, agradeceu o sérvio. A romena Simona Halep também estava contente. “Todo meu esforço valeu a pena e estou muito feliz de estar aqui nesta noite.Mesmo tendo de jogar amanhã, não podia dizer não a isto. Estou muito agradecido por este troféu. Ele é muito importante para mim e será um dos meus top troféus: Grand Slam, Nº. 1 e este aqui.”


Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis